E o tênis voltou à TV aberta. Parabéns, Band!

No mais recente post, este blog abordou a decisão da Globo no último fim de semana de interromper a exibição de uma corrida de Fórmula 1 para transmitir futebol. Leitores do blog e amigos reclamaram. Não pelo tema em si, mas por nada ter sido dito sobre o fato do tênis voltar a ser transmitido em TV aberta. Eles têm razão. O tênis ainda é encarado por parte da sociedade […] Leia mais
E
Esporte Executivo

Publicado em 12/06/2013 às 05:07.

Última atualização em 24/02/2017 às 08:59.

No mais recente post, este blog abordou a decisão da Globo no último fim de semana de interromper a exibição de uma corrida de Fórmula 1 para transmitir futebol. Leitores do blog e amigos reclamaram. Não pelo tema em si, mas por nada ter sido dito sobre o fato do tênis voltar a ser transmitido em TV aberta. Eles têm razão.

O tênis ainda é encarado por parte da sociedade como “esporte de rico”. Ainda que seja (este blog discorda de classificação tão simplória), desperta razoável interesse em todas as classes sociais. Mas nem todos podem assisti-lo, porque a transmissão dos eventos se dá exclusivamente nos canais por assinatura. Dá não, dava.

A Band prometeu e exibiu as finais do masculino e do feminino de Roland Garros (França). Mesmo que a audiência não tenha sido excelente, porque atingiu média de apenas 1 ponto em cada uma das partidas, há motivos para comemorar. Porque o movimento por parte do Grupo Bandeirantes em relação ao tênis é bem maior. Tanto que o BandSports, canal esportivo do Grupo Band, anunciou que irá transmitir com exclusividade as temporadas de Roland Garros até 2017. Mas a grande pergunta é: como o BandSports conseguiu a proeza de “roubar” o evento das concorrentes mais fortes, como SporTV, ESPN e Fox?

Porque para assegurar os direitos de transmissão do torneio, negociou a exibição das partidas não apenas via BandSports, mas também nas demais mídias do Grupo Band, incluindo TV aberta, emissoras de rádio AM e FM, internet e até telefonia móvel. O acordo que prevê inclusive a transmissão simultânea de disputas ao vivo em diferentes mídias, como internet e TV aberta, já foi colocado em prática este ano. E foi justamente essa exposição maior do evento no Brasil que seduziu a Federação Francesa de Tênis na disputa do Grupo Band com seus concorrentes, que não ofereceram – porque não conseguem – a possibilidade de transmissão na TV aberta.

Claro que há espaço para evolução na transmissão do esporte na TV aberta, embora Flávio Saretta já tenha funcionado muito bem como comentarista. Os amantes do tênis já agradecem. Agora, a expectativa na Band é que a audiência suba nos próximos anos. A nossa é que suba a quantidade de vezes que o tênis é transmitido na TV aberta brasileira. Parabéns Band! Grande sacada!

Siga-nos no Twitter: @viniciuslord e/ou @EXAME_EsporteEx