Boca Juniors leva Bombonera aos torcedores

O Boca Juniors, clube da Argentina considerado um dos mais tradicionais do mundo, resolveu substituir este ano as cadeiras de seu místico estádio La Bombonera. Mais do que pensar em quais cadeiras seriam compradas, planejaram o que fazer com as cadeiras já desgastadas. E encontraram uma bela opção. Em uma ação de marketing muito interessante, o clube colocou à venda cada uma das cadeiras para um cliente bastante especial: sua […] Leia mais
E
Esporte Executivo

Publicado em 26/02/2013 às 12:33.

Última atualização em 24/02/2017 às 09:08.

O Boca Juniors, clube da Argentina considerado um dos mais tradicionais do mundo, resolveu substituir este ano as cadeiras de seu místico estádio La Bombonera. Mais do que pensar em quais cadeiras seriam compradas, planejaram o que fazer com as cadeiras já desgastadas. E encontraram uma bela opção.

Em uma ação de marketing muito interessante, o clube colocou à venda cada uma das cadeiras para um cliente bastante especial: sua torcida fanática. Na campanha “La Bombonera na sua casa”, o clube incita seus torcedores com um “Leve uma parte da história xeneize para casa e combine a alegria de ir ao estádio com a comodidade da sua sala de estar”.

Em uma parceria com o site Mercado Livre argentino, o clube pôs à venda uma série limitada e especial de cadeiras do estádio a um preço a ser pago apenas por quem realmente gosta muito do clube, desde que também tenha um dinheiro sobrando na conta: 1.910 pesos ou aproximadamente 770 reais.

Divulgação Boca Juniors

Considerando o já milionário mundo do futebol, o clube não busca com a campanha alavancar recursos para uma nova contratação. Com o valor total a ser arrecadado, talvez nem seja possível pagar o salário de alguns de seus jogadores. Sabendo disso, e qualificando ainda mais a ação, já anunciou que parte da arrecadação será destinada a ações solidárias realizadas pelo próprio clube.

O que o Boca pretende, de fato, é aumentar o fanatismo de sua torcida. Para o torcedor, poder ter em sua casa uma das cadeiras do estádio em que o clube de seu coração jogou e nela se acomodar ao assistir uma transmissão de partida do Boca Juniors pela tv – ou rádio, que os argentinos ainda tanto gostam – é indescritível.

A ação atinge o torcedor atual, alimentando sua paixão, mas também aqueles ao redor de quem a comprou. Crianças que vivem na casa são alcançadas pela demonstração de paixão. Toda vez que a casa for visitada por amigos, estes olharão para a cadeira e, ainda que o assunto não venha à tona, lembrarão do clube/marca Boca Juniors.

Em 2010, o Palmeiras também precisou se desfazer das cadeiras de seu estádio. Em uma atitude oposta a dos argentinos, vendeu tudo como sucata. Um observador atento comprou as cadeiras sucateadas e passou a vender cada uma por 100 reais. Fez milhares de reais vendendo para torcedores de todo o país. Sem querer, ajudou o clube. Mas o Palmeiras poderia ter sido protagonista nesta história. Faltou, como muitas vezes falta no esporte, colocar o marketing para explorar o que não é óbvio.

E não é pelo dinheiro. É pela paixão. Porque o esporte, ainda que feito atualmente também por muito dinheiro, é essencialmente paixão. E o Boca Juniors mostrou saber muito bem disso.