Um conteúdo GOTOSHOP

Tudo o que você precisa saber sobre a Black Friday

A melhor sexta-feira do ano está chegando
E
Escolha InteligentePublicado em 22/11/2017 às 15:46.

O mês de novembro chegou e os consumidores já se preparam para o evento que virou tradição no calendário brasileiro: A Black Friday, que em 2017 acontece no dia 24 de novembro. Se você está pensando em trocar a TV, o sofá ou o celular, por exemplo, esta pode ser uma ótima oportunidade. Os clientes querem aproveitar ao máximo os descontos oferecidos, mas o planejamento é fundamental para aqueles que realmente querem apostar em novos produtos e não exagerar nos gastos.  Vale também conferir as promoções para não cair em ciladas.

O que é a Black Friday?

Um dos dias mais aguardados do ano por lojistas e consumidores, a Black Friday é uma ação de vendas e ofertas anual que se iniciou nos Estados Unidos e acontece toda quarta sexta-feira de novembro, logo após o feriado norte-americano Dia de Ação de Graças (Thanksgiving). Os descontos vão até 80% e as promoções são para diversos produtos, como celulares, informática, eletrônicos, eletrodomésticos, games, livros, roupas, cosméticos, viagens, decoração para casa, entre outras categorias.

No Brasil, o evento já está em sua sétima edição. A primeira Black Friday aconteceu no dia 28 de novembro de 2010 somente na internet. Hoje, grandes lojas físicas e também do e-commerce brasileiro oferecem 24 horas de ofertas, descontos e promoções de diversos produtos, somando mais de 100 parceiros. Neste ano, algumas lojas vão promover a queima de estoque já na quinta-feira à noite (23), e vai até domingo (26). Além disso, 30% das ofertas são antecipadas durante todo o mês de novembro.

-

Como surgiu o nome Black Friday?

Por incrível que pareça, o nome Black Friday foi usado pela primeira vez não para se referir às compras, mas sim para classificar uma crise econômica em 24 de setembro de 1869, quando os americanos Jay Gould e James Fisk tentaram tomar o mercado de ouro na Bolsa de Valores de Nova York. A partir disso, o governo precisou intervir para arrumar o prejuízo e elevou as ofertas da matéria-prima, fazendo com que os preços caíssem e investidores perdessem muito dinheiro.

Depois disso, outras histórias foram aparecendo. A mais aceita é que a Black Friday teria surgido na década de 1960, na Pensilvânia, EUA, com os pequenos comerciantes. Segundo a tradição norte-americana, os policiais do local começaram a usar este termo como uma gíria para justificar o trânsito caótico na cidade. Tudo por conta do grande movimento de pessoas nas ruas um dia após o feriado de Ação de Graças. Enquanto isso, os lojistas adoravam o vaivém dos consumidores. Para eles, a Black Friday marcava o início da temporada de compras para o Natal.

Com o passar dos anos, a Black Friday passou a significar "voltar ao azul" (do inglês going back to black), ou seja, os estabelecimentos voltavam a ter lucro após momentos de grandes perdas e números vermelhos na conta. Apesar de ser a maior data para compras do ano nos Estados Unidos, a Black Friday só ganhou essa designação nos anos 2000. De lá pra cá, consumidores esperam ansiosamente para comprar mais e mais.

Outros países começaram a aderir à ideia. No México, a data ganhou o nome de El Buen Fin (Bom Fim de Semana). Por lá, a promoção dura três dias. No Canadá, a Boxing Day acontece um dia depois do Natal, em 26 de dezembro.

Black Friday no Brasil

A primeira Black Friday do Brasil aconteceu no dia 28 de novembro de 2010 e foi totalmente online. A promoção reuniu mais de 50 lojas do varejo nacional. Desde então, só vem aumentando o número de consumidores que aguardam ansiosamente a data.

Por que aproveitar a Black Friday?

Geladeira? Smartphone? Antecipar as compras de Natal? Roupas novas para aproveitar o verão em família? O que você deseja comprar durante a Black Friday? Para aproveitar da melhor forma os benefícios e descontos do evento, o ideal é fazer um planejamento de tudo aquilo que você precisa ou gostaria de adquirir. De acordo com levantamento realizado pelo site oficial da Black Friday, celulares e smartphones são a categoria de produtos com mais intenções de compras (48%), seguida por eletrodomésticos (35%) e aparelhos de TV e vídeo (33%).

Organize-se

Faça uma lista com os itens que você gostaria de comprar. Lembre-se que esta é uma ótima oportunidade para pensar na sua lista de presentes de Natal, por exemplo, já que há tempo hábil para que os itens cheguem à sua casa sem dor de cabeça. Antecipar gastos pode ser a melhor forma de controlar seu orçamento, uma boa dica é já incluir na sua lista os presentes que você quer dar aos familiares e amigos que fazem aniversário no primeiro trimestre de 2018.

Dados e curiosidades:

A primeira Black Friday do Brasil, em 28 de novembro de 2010, reuniu pouco mais de 50 lojas do varejo nacional e foi completamente online.

O interesse maior das pessoas pela data é o que tem impulsionado o crescimento. As buscas sobre quando é o evento no Google cresceram 46% nos primeiros sete meses de 2017 em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo pesquisa recente, 71% dos pesquisados já comprou alguma vez na Black Friday. Para este ano, estima-se que 370 mil pessoas vão comprar online pela primeira vez justamente na Black Friday. O número de consumidores que disseram que certamente comprarão na data passou de 20% em 2016 para 33% em 2017.

Dinheiro ou cartão de crédito são as formas de pagamento prediletas para a data: 48% das pessoas costumam parcelar no cartão de crédito, 13% pagam à vista no cartão de crédito e 14% pagam em dinheiro.

A movimentação da Black Friday é em média 15 vezes maior que em um dia normal do e-commerce brasileiro.

Além de Estados Unidos e Brasil, países como Portugal, Reino Unido, Austrália, Canadá e Paraguai já aderiram à Black Friday.

Em uma pesquisa do Google, 62% dos perfis de compradores têm um alto envolvimento com a data. 22% deles são participativos, 22% empolgados e 18% apaixonados. Esse panorama reforça o quanto os brasileiros têm enxergado a data como uma boa oportunidade.

O que mais vale a pena?

Na última sexta-feira de novembro, os itens com recorde de busca são os eletrodomésticos, smartphones, TVs, notebooks, tablets e também móveis e artigos de decoração.

Mas, em geral, quanto maior o valor do produto, menor o percentual de desconto. É o que mostra o comparador de preços Zoom. Segundo o site, no ano passado os produtos que tiveram os maiores descontos foram tops e camisetas (68%). E as roupas esportivas apresentaram até 41% de desconto nas lojas.

Quem busca por itens como geladeira, lavadora de roupas, frigobar, adega de vinho, coifa, lava-louças, ar-condicionado e fogão, pode esperar por um desconto de até 30%.

Evite ciladas

Os últimos anos de Black Friday no Brasil trouxeram à tona ciladas que fizeram alguns perderem a confiança na data. Anote as dicas a seguir e evite dores de cabeça.

Fuja dos descontos falsos

Muitas lojas aumentam os preços dos produtos antes da Black Friday para vendê-los pelo valor original no dia das promoções, dando uma falsa sensação de economia. Para não ser enganado, faça uma pesquisa com algumas semanas de antecedência e compre apenas em lojas que oferecem descontos reais.

Preste atenção nas condições de entrega

É comum encontrar lojas online que cobram um frete acima da média para compensar o desconto dado no produto. Por isso, fique atento não só aos preços de vitrine, mas também ao valor total da oferta.

Outra boa dica: caso conheça alguém que esteja de olho na mesma loja online que você, façam a compra juntos. Dessa forma é possível dividir a taxa de entrega e economizar ainda mais.

Cuidado com ofertas por e-mail

Criminosos aproveitam a Black Friday para enviar ao público e-mails com falsas ofertas, que redirecionam o usuário a páginas de phishing (roubo de dados pessoais e bancários pela internet). Muitas dessas páginas são camufladas como sites de lojas grandes, por isso preste muita atenção ao endereço de e-mail do remetente e à URL do site divulgado. Preços muito abaixo da média e links com extensões suspeitas (como .exe ou .rar) também são sinais de um provável golpe.

Confira a reputação da loja

Demora na entrega, produtos que nunca chegam, dificuldade para fazer o pagamento... Esses são alguns dos problemas que você pode enfrentar, caso não cheque a reputação da loja antes de comprar. Para isso, procure no Google ou nas redes sociais por avaliações de clientes sobre o site em questão. Comprar em lojas recomendadas por amigos e parentes também é uma ótima saída para fugir de serviços de má qualidade.

Evite horários de pico

Nos horários de maior volume de acessos os sites de e-commerce podem apresentar lentidão ou até mesmo travar, impossibilitando que você faça suas compras com tranquilidade. Por isso, evite a meia-noite de quinta, a hora do almoço e a noite de sexta. Esses são considerados os horários de pico da Black Friday.

Aproveite e confira os produtos disponíveis no GoToShop acessando aqui.