Um conteúdo GOTOSHOP

Como decorar uma casa ou apartamento pequeno

Boa circulação, uso da luz natural, móveis de proporções corretas e melhor utilização do espaço vão fazer essa pequena residência virar um belo lar
 (Even/Divulgação)
(Even/Divulgação)
E
Escolha Inteligente

Publicado em 13/09/2017 às 18:30.

Última atualização em 13/09/2017 às 18:31.

Quanto maiores as cidades, menores os espaços para chamar de lar. Morar em uma casa ou apartamento pequeno pode ser a única opção disponível no momento, mas também pode ser uma escolha e um estilo de vida.

Prédios e condomínios que possuem amplos espaços de lazer permitem e estimulam a convivência em áreas comuns - mesmo que haja, às vezes, um excesso de regras para a utilização dessas áreas. Ao mesmo tempo, devemos exigir que a cidade também nos receba bem e ofereça espaços públicos a serem ocupados com segurança, em busca de qualidade de vida.

A organização e a decoração de uma casa ou apartamento pequeno deve levar em consideração a praticidade, o conforto e os hábitos dos moradores. Obviamente, as dicas servem também para residências com mais espaço, já que este não precisa ser inteiramente ocupado com móveis e itens que bloqueiem a circulação e sufoquem os ambientes.

Chão e paredes

Usar um único tipo de revestimento em todo o piso dá ideia de unidade e parece ampliar os ambientes. O mercado tem diversas opções práticas, como porcelanato, cerâmica, PVC vinílico ou laminado de madeira. Para aumentar a sensação de espaço, opte por um piso em cores claras.

O mesmo vale para as paredes e até mesmo para o estilo dos móveis, em especial armários, na cozinha e no quarto: cores claras ampliam o ambiente e ainda refletem melhor a luz natural.

Por outro lado, uma parede com cor mais escura pode se tornar o ponto focal do ambiente e deixá-lo mais confortável. O mesmo vale para cores intensas e fechadas aplicadas no quarto, que vão dar ao cômodo um ar aconchegante de refúgio.

E existe sempre a possibilidade de usar grandes espelhos para dar a sensação de que os ambientes são maiores. No entanto, essa é muito mais uma escolha estética do que prática.

Circulação e utilidade

Analise a circulação ideal pelos cômodos antes de comprar ou instalar os móveis. Pense na utilização no dia a dia, nos espaços livres e na facilidade de reconfigurar a casa quando necessário. Será preciso readequar o desejo por peças grandes e pensar em outras mais práticas e menores.

O mesmo vale para espaços de armazenamento: investir no que é realmente necessário e abrir mão de guardar mais do que é preciso para o cotidiano. Móveis com múltiplas funções também são uma boa pedida.

Lembre-se que ter um lar pequeno também significa abrir mão de grandes coleções, livros, filmes, utensílios de cozinha, peças de cama, mesa e banho e até mesmo roupas.

Para a iluminação, evite lustres e luminárias pendentes grandes, que vão criar pontos ocupados na circulação e no visual. Prefira plafons e spots embutidos ou de trilho.

Para a sala

Para sala pequena, opte pela TV na parede ou em painel e um sofá confortável, mas não volumoso (Esser/Flickr)

Como já falamos no Escolha Inteligente, um painel na parede para embutir a TV economiza espaço na sala e ainda esconde os cabos. Caso seja necessário um rack ou um móvel para os equipamentos (receptor de TV a cabo, modem de internet, videogame), procure um que seja ideal para suas necessidades e não se torne mais um local para acumular coisas e juntar poeira.

Obviamente, o sofá não pode ser maior do que o tamanho disponível. Evite um móvel com estrutura muito grande: em vez disso, pense em um sofá de linhas mais retas e que não seja um monstrengo no meio do ambiente.

Sofás extensíveis são ótimos para quem gosta de passar o tempo em frente à TV, mas ocupam bem mais espaço. A dica também vale para sofá-cama: são muito úteis para as visitas; porém, se a casa não recebe hóspedes com frequência, prefira um sofá regular e confortável.

Se houver espaço para mesa de jantar, coordene o estilo com o painel, rack e sofá para que o ambiente pareça integrado, mesmo que dividido. E para complementar os lugares para sentar, seja no sofá ou na mesa, escolha cadeiras confortáveis, poltronas pequenas ou pufes que também sirvam de mesas de apoio.

Tapetes e cortinas ajudam no conforto e na unidade, mas também deixam o ambiente mais carregado. Escolha cortinas lisas e simples, mesmo que de cor mais forte, para compor o ambiente, ou persianas e roll-on.

Para o quarto

Armários, paredes, cortinas e decoração clara melhoram a luminosidade no quarto (Paintzen/Flickr)

Um guarda-roupa de cores claras ajuda a refletir a luz natural e iluminar o ambiente. Modelos com portas de correr vão contribuir na economia de espaço.

Para a cama, se possível, escolha um tamanho que permita circulação ao redor. Box com baú cria um espaço de armazenamento para cobertores, edredons, toalhas e outros objetos, algo que não existiria em modelos tradicionais. Normalmente, as camas em tamanho queen e king têm opção de boxes com baú com pistões, ainda mais fáceis de abrir e fechar.

Acima da cama, prateleiras podem ajudar na decoração e a criar espaço para livros, fotos e outros objetos.

A iluminação pode ser complementada com arandelas nas paredes ou na cabeceira da cama. Havendo espaço para um criado-mudo ou mesa de cabeceira, pense em um móvel com mais utilidade do que apenas apoiar um abajur e o smartphone: gavetas para documentos, itens pessoais, espaço para sapatos, livros e outros.

Para o banheiro

Banheiros pedem uma boa iluminação e revestimentos de cores claras nas paredes, que ajudam a refletir a luz natural.

Se a casa tiver apenas um banheiro, será preciso espaço de armazenamento e organização para que os produtos de rosto, barba, cabelo, maquiagem, etc., fiquem sempre guardados. Procure um móvel adaptável para colocar abaixo da pia ou uma estrutura com espelho e prateleira.

Para banheiros com caixa acoplada, o espaço na parede acima do sanitário pode ganhar um pequeno armário ou prateleiras, sem o risco de ninguém bater a cabeça.

Cozinha e área de serviço

Mesa de jantar pode ser substituída por bancada entre a sala e a cozinha (Tha/Flickr)

Como falamos nos textos sobre geladeiras e lavadoras de roupa, os eletrodomésticos da cozinha precisam ser escolhidos de acordo com o tamanho disponível e o uso na rotina da casa. A geladeira deve ser instalada sempre distante do fogão, para não aumentar o consumo de energia.

Uma boa escolha são armários com gavetões para a parte de baixo da pia: eles acomodam as panelas maiores com facilidade de acesso. Outra opção são as barras e suportes na parede, que podem acomodar pequenos potes, copos, talheres maiores e até a louça lavada.

No entanto, para cozinhas estreitas, procure armários com portas de correr ou opte por prateleiras - que deixarão todos os utensílios à mostra, então a organização será dobrada.

Em apartamentos novos ou reformados com cozinha americana, invista em uma bancada completa, ao invés da meia-parede com tampo. Ela pode substituir a mesa de jantar, com bancos ou cadeiras, e ainda aumentar o espaço para apoiar e armazenar utensílios.

Se o prédio não tem lavanderia, invista em uma lava e seca. Mesmo para apartamentos com espaço para varal, com varanda ou para casas com quintal, a máquina 2 em 1 ganha em economia das lavadoras com tampa superior e ainda vai dar a maior ajuda nas semanas em que não para de chover.