Por que o novo Portugieser da IWC custa R$ 900 mil

Nova peça é feita apenas sob encomenda
 (IWC Schaffhausen/Divulgação)
(IWC Schaffhausen/Divulgação)
D
Daniel Salles

Publicado em 09/12/2019 às 13:05.

Última atualização em 09/12/2019 às 13:06.

Tido como um dos relógios mais apreciados pelos colecionadores, o Portugieser, da IWC Schaffhausen, foi desenvolvido no final da década de 1930, a pedido de dois comerciantes portugueses. Eles buscavam modelos de pulso com a precisão dos cronômetros marítimos, o que obrigou a relojoaria a se aprimorar - na época, a precisão desejada era uma exclusividade das versões de bolso.

Feito apenas sob encomenda, o novo Portugieser “Turbilhão Força Constante” apresenta uma precisão extraordinária, que compensa os efeitos negativos da gravidade no sistema de oscilação do relógio. Tem calibre com corda manual e reserva de marcha de 96 horas. Mais: indica as fases da Lua para os hemisférios norte e sul - só é preciso corrigir em um dia a cada 577,5 anos.

O mostrador, verde, contrasta com a caixa de platina, os ponteiros em formato de folha e a pulseira em couro de crocodilo Santoni feita à mão. Custa, nada mais, nada menos que R$ 900 mil. iwc.com

Novo Portugieser “Turbilhão Força Constante IWC Schaffhausen

Novo Portugieser “Turbilhão Força Constante IWC Schaffhausen (IWC Schaffhausen/Divulgação)

Novo Portugieser “Turbilhão Força Constante IWC Schaffhausen

Novo Portugieser “Turbilhão Força Constante IWC Schaffhausen (IWC Schaffhausen/Divulgação)