Messi e sua fundação são denunciados por fraude e lavagem de dinheiro

A denúncia, ainda não acatada, foi formulada por Federico Rettori, um argentino que trabalhou para a Fundação Messi e mora na ilha de Mallorca

O craque argentino Lionel Messi, seu pai Jorge e sua fundação foram denunciados na Espanha por um ex-funcionário da mesma, por supostos delitos contra as finanças públicas, fraude e lavagem de dinheiro, segundo um documento recebido pela AFP nesta quarta-feira.

A denúncia, ainda não acatada, foi formulada por Federico Rettori, um argentino que trabalhou para a Fundação Messi e mora na ilha de Mallorca.

Rettori havia apresentado no ano passado uma denúncia similar na Argentina. Segundo fontes jurídicas há em curso uma investigação preliminar por suposta evasão fiscal agravada e possível desvio de dinheiro para paraísos fiscais, embora no momento nem o jogador do Barcelona nem seu pai sejam acusados.

A denúncia de Rettori na Espanha é direcionada também ao irmão do jogador, Rodrigo, e "todas aquelas pessoas, ainda não identificadas, que de uma forma ou de outra tenham administrado e gerido fundos na Fundação Leo Messi", segundo o texto.

E conforme sustenta o documento, os fundos recebidos "originalmente deveriam ser destinados a ações sociais", mas foram desviados para outro tipo de atividades privadas ou contas diferentes às declaradas pela Fundação.

Mais precisamente, a denúncia de Rettori, datada desta quarta-feira em Madri, argumenta que a Fundação Messi, criada em Barcelona em 2007, não foi inscrita no Registro Catalão de Fundações até 2013, e por isso durante esses anos teria recebido fundos e operado "sem nenhum tipo de controle nem prestação de contas em nenhum organismo oficial".

Também sustenta que, desde que a Fundação Leo Messi Argentina foi criada em 2009, durante nove anos "não foram apresentados relatórios e balanços" à Inspeção Geral de Pessoas Jurídicas (IGPJ).

"Como no caso da Espanha há rendimentos multimilionários que não aparecem refletidos em nenhum organismo oficial, ou seja, nunca foram declarados", acrescenta a denúncia, repleta de links para artigos da imprensa publicados na internet sobre supostas irregularidades na Fundação Messi.

O atacante do Barça já recebeu em 2016 uma condenação por fraude fiscal na Espanha, na qual foi imposta uma multa de 2 milhões de euros e uma pena de 21 meses de prisão, comutada depois em uma sanção suplementar de 252.000 euros.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.