Live icon 

ELEIÇÕES 2022:  

Lula e Bolsonaro vão disputar o segundo turno Veja agora.

Minas demite Maurício Souza após postagem de teor homofóbico

Após postagem homofóbica, jogador de vôlei publicou vídeo com pedido de desculpas, mas insiste que está sendo punido por uma opinião; 'Se fosse algum crime, a polícia já tinha vindo aqui em casa me prender'
 (Reprodução/Instagram)
(Reprodução/Instagram)
A
Agência O Globo

Publicado em 27/10/2021 às 17:47.

Última atualização em 28/10/2021 às 09:42.

Após dias de crise por conta de uma postagem de teor homofóbico no perfil do central Maurício Souza no Instagram, o Minas anunciou nesta quarta-feira que o jogador não faz mais parte do clube. Maurício, que disputou a Olimpíada de Tóquio pela seleção brasileira, tinha contrato até o fim do ano.

Em seu perfiil no Instagram, o jogador se manifestou sobre a saída. Ele diz que seguirá seu caminho "plantando o que acredita": "Não sou mais jogar do Minas! Agradeço aos meus companheiros, comissão técnica, meu Fisio ao meu diretor, presidência e sócios por tudo! Sigo meu caminho plantando o que acredito, meu legado continua! O que deixarei para meus filhos e netos é o que conta no final", escreveu.

Relembre o caso

No dia 12 de outubro, Maurício se mostrou incomodado com o fato de o personagem Super-Homem surgir bissexual na nova edição da revista da DC Comics. Quando fez a postagem, tinha mais de 250.000 seguidores — agora, já passou dos 320.000.

"Vim aqui para pedir desculpas, a todos que se sentiram ofendidos com a minha opinião. Eu defendo aquilo que acredito, não foi minha intenção. Assim como vocês têm direito de defender aquilo que vocês acreditam, eu tenho direito de defender o que eu acredito. Não precisamos brigar por isso. Respeito todos, sempre respeitei, dentro e fora de quadra, joguei com vários homossexuais, nunca desrespeitei, sempre fiz amizade", disse ele, antes de explicar que o que defende são os "valores de família" e que não concorda em ser chamado de homofóbico:

"Enfim, isso não justifica. Não só homossexuais, lésbicas também. Todo tipo de... Toda pessoa de gênero diferente. Fico triste com tudo que está acontecendo, infelizmente a gente não pode mais dar opinião, colocar os valores acima de tudo, os valores de família, os valores do que a gente acredita. Mas os valores de vocês nós temos de respeitar a qualquer custo. Se não a gente é chamado de homofóbico, como preconceituoso. Eu não concordo com isso", afirmou o jogador.

Douglas se manifestou

Na última sexta-feira, Douglas Souza, companheiro de Maurício na seleção, decidiu também entrar no debate. Sem citar o colega de profissão, o ponteiro celebrou a escolha da DC pela bissexualidade do Super-Homem.

"Engraçado que eu não “virei heterossexual “ vendo os super-heróis homens beijando mulheres… Se uma imagem como essa te preocupa, sinto muito, mas eu tenho uma novidade para sua heterossexualidade frágil kkkkkkkk. Vai ter beijo, sim. Obrigado DC por pensar em representar todos nós e não só uma parte", publicou o jogador, primeiro da seleção masculina a falar abertamente sobre sua homossexualidade.

"Quero só deixar meu muito obrigado à Fiat por não só ter se posicionado, mas estar querendo uma atitude. Isso é muito importante para a gente. Por mais marcas e empresas deste jeito. Porque não dá para, em pleno 2021, as pessoas acharem que liberdade de expressão é você ser homofóbico", disse Douglas, que ainda compartilhou o posicionamento da empresa.

Portas da seleção fechadas

Na noite desta terça-feira, ele foi surpreendido com a informação do afastamento do jogador pelo clube, quando procurado pelo O Globo. Disse que iria se "inteirar sobre o assunto" e, nesta quarta-feira, atendeu novamente a reportagem: "Por se tratar de um assunto extremamente relevante procurei me informar sobre o caso no detalhe para me manifestar. E fiquei decepcionado. É inadmissível este tipo de conduta do Maurício e eu sou radicalmente contra qualquer tipo de preconceito, homofobia, racismo. Em se tratando de seleção brasileira, não tem espaço para profissionais homofóbicos. Acima de tudo preciso ter um time e não posso ter este tipo de polêmica no grupo. Não me refiro apenas ao elenco dos atletas. É geral, para todos os profissionais."