Kanye West doa US$ 2 milhões para pagar estudos de filha de George Floyd

Dinheiro do rapper também servirá para pagar advogados às famílias de Breonna Taylor e Ahmaud Arbery, assassinados em 2020
Kanye West: rapper doou dinheiro para famílias negras em meio aos protestos nos Estados Unidos (Getty Images/Reprodução)
Kanye West: rapper doou dinheiro para famílias negras em meio aos protestos nos Estados Unidos (Getty Images/Reprodução)
G
Guilherme Dearo

Publicado em 05/06/2020 às 18:19.

Última atualização em 05/06/2020 às 19:07.

Considerado um dos músicos mais populares da atualidade, o rapper americano Kanye West não está alheio ao que vem acontecendo nos Estados Unidos nos últimos dias: protestos antirrascistas, encontros violentos entre manifestantes e polícia e a organização cada vez maior de lideranças negras em torno da pauta da violência policial contra pretos e pardos.

O artista, dono de fortuna estimada em 1,3 bilhão de dólares, doou 2 milhões às famílias de George Floyd, Breonna Taylor e Ahmaud Arbery. Um representante de West deu a notícia à CNN americana. Os três eram negros e foram mortos por brancos. Floyd foi morto por policiais em Minneapolis, no caso mais recente entre os três e que serviu de estopim para as manifestações. Mas os nervos já estavam à flor da pele desde a morte de Ahmaud Arbery, de 25 anos, morto a tiros por um pai e por um filho enquanto praticava corrida em uma rua no estado da Georgia.

Já Taylor, de 26, levou oito tiros dentro de seu próprio apartamento em março. A polícia entrou na casa da jovem achando que era um ponto de tráfico de drogas.

O dinheiro será usado em várias frentes, como para o pagamento de advogados para as famílias de Arbery e Taylor e também para pagar totalmente, até a universidade, os estudos da filha de Floyd, Gianna, que tem 6 anos. O dinheiro também será usado para ajudar pequenos empreendedores negros da região de Chicago que têm sofrido com os negócios desde a pandemia do coronavírus nos Estados Unidos.