Acompanhe:
seloCarreira

Os prazos de suspensão de contrato e redução de jornada podem aumentar?

O texto da MP nº 936 foi aprovado pelo Congresso. Advogado explica o que pode mudar após a sanção presidencial

Modo escuro

Continua após a publicidade
Contrato (PeopleImages/Getty Images)

Contrato (PeopleImages/Getty Images)

M
Marcelo Mascaro, sócio do escritório Mascaro Nascimento Advocacia Trabalhista

Publicado em 18 de junho de 2020 às, 12h00.

A Medida Provisória nº 936, de 1º de abril de 2020, com o objetivo de promover a manutenção dos empregos durante a pandemia da Covid-19, criou duas providências possíveis de serem adotadas pelas empresas, mediante a celebração de acordo com o empregado.

Uma delas é a redução da jornada de trabalho, com a diminuição proporcional do salário, e a outra se trata da suspensão do contrato de trabalho, sem o recebimento de salário. Em ambos os casos, o trabalhador receberá um auxílio do governo para compensar a perda salarial.

Já em relação ao prazo dessas medidas, de acordo com a MP, a redução da jornada somente poderia ocorrer por um período máximo de 90 dias, e a suspensão por até 60 dias, podendo esta última ser fracionada em dois períodos de 30 dias.

Além disso, uma medida poderia ser sucedida por outra, desde que não ultrapasse o período máximo de 90 dias. Assim, um trabalhador pode, por exemplo, ter o contrato suspenso por 60 dias e, em seguida, ter a jornada reduzida por 30 dias.

Passado esse período máximo, porém, a jornada e o salário original devem ser restabelecidos. Se o empregador mantiver uma jornada reduzida, o salário deve ser pago integralmente, pois a MP não permite a continuidade da redução salarial.

Apesar disso, o texto da MP nº 936, aprovado pelo Congresso, e agora pendente de sanção presidencial, teve incluída permissão para que o presidente da República amplie esse prazo, enquanto permanecer o estado de calamidade pública gerado pela Covid-19.

Dessa forma, se mantido o texto aprovado pelo Congresso, o presidente da República fica autorizado a ampliar o prazo de 60 dias para a suspensão do contrato e de 90 dias para a redução da jornada e do salário. Nesse caso, o presidente da República também poderá ampliar o prazo máximo em que as duas medidas podem ser aplicadas de forma sucessiva.

Ressaltamos, porém, que não havendo nenhum ato do Poder Executivo ampliando os prazos, permanece o limite de 60 dias para a suspensão do contrato e de 90 dias para a redução da jornada e do salário.

A empresa que já adotou essas providências, pelo período máximo permitido, não tem o prazo renovado com a aprovação da MP pelo Congresso. De modo que somente poderia aplicá-las, novamente, caso o presidente da República vier a ampliá-lo.

Últimas Notícias

Ver mais
O truque simples que pode te fazer ser contratado na hora — mas que muitos ignoram
seloCarreira

O truque simples que pode te fazer ser contratado na hora — mas que muitos ignoram

Há 3 horas

Liderança: o que é e qual a importância no mercado corporativo
seloCarreira

Liderança: o que é e qual a importância no mercado corporativo

Há 4 horas

Quer trabalhar de qualquer lugar do mundo? Veja as vagas home office disponíveis nesta semana
seloCarreira

Veja as vagas home office disponíveis nesta semana

Há 20 horas

Concurso Caixa: após 10 anos, haverá vagas para ampla concorrência; veja como se preparar
seloCarreira

Concurso Caixa: após 10 anos, haverá vagas para ampla concorrência; veja como se preparar

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais