• AALR3 R$ 19,58 -0.86
  • AAPL34 R$ 73,75 0.26
  • ABCB4 R$ 17,04 3.40
  • ABEV3 R$ 14,69 0.00
  • AERI3 R$ 3,93 -10.27
  • AESB3 R$ 10,83 0.93
  • AGRO3 R$ 31,81 0.63
  • ALPA4 R$ 21,42 -1.24
  • ALSO3 R$ 20,10 1.16
  • ALUP11 R$ 26,30 0.42
  • AMAR3 R$ 2,43 2.10
  • AMBP3 R$ 30,35 2.43
  • AMER3 R$ 23,11 -2.32
  • AMZO34 R$ 72,65 1.57
  • ANIM3 R$ 5,71 2.88
  • ARZZ3 R$ 82,68 -0.11
  • ASAI3 R$ 15,64 1.76
  • AZUL4 R$ 22,16 4.23
  • B3SA3 R$ 11,86 1.80
  • BBAS3 R$ 36,44 2.88
  • AALR3 R$ 19,58 -0.86
  • AAPL34 R$ 73,75 0.26
  • ABCB4 R$ 17,04 3.40
  • ABEV3 R$ 14,69 0.00
  • AERI3 R$ 3,93 -10.27
  • AESB3 R$ 10,83 0.93
  • AGRO3 R$ 31,81 0.63
  • ALPA4 R$ 21,42 -1.24
  • ALSO3 R$ 20,10 1.16
  • ALUP11 R$ 26,30 0.42
  • AMAR3 R$ 2,43 2.10
  • AMBP3 R$ 30,35 2.43
  • AMER3 R$ 23,11 -2.32
  • AMZO34 R$ 72,65 1.57
  • ANIM3 R$ 5,71 2.88
  • ARZZ3 R$ 82,68 -0.11
  • ASAI3 R$ 15,64 1.76
  • AZUL4 R$ 22,16 4.23
  • B3SA3 R$ 11,86 1.80
  • BBAS3 R$ 36,44 2.88
Abra sua conta no BTG

Beber água pode tornar você mais produtivo no trabalho

Até mesmo uma desidratação leve - apenas o suficiente para nos fazer sentir um pouco de sede - pode prejudicar nossa capacidade de chegar à produtividade máxima

	Água: até mesmo uma desidratação leve - apenas o suficiente para nos fazer sentir um pouco de sede - pode prejudicar nossa capacidade de chegar à produtividade máxima
 (Thinkstock)
Água: até mesmo uma desidratação leve - apenas o suficiente para nos fazer sentir um pouco de sede - pode prejudicar nossa capacidade de chegar à produtividade máxima (Thinkstock)
Por Seth PorgesPublicado em 14/09/2016 18:07 | Última atualização em 14/09/2016 18:07Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Você provavelmente já sabe que é importante se manter hidratado. Mas -- deixando de lado a necessidade de ir ao banheiro com frequência -- será que o consumo de água pode realmente fazer com que você se torne mais produtivo no trabalho?

A literatura científica há muito sugere um possível vínculo entre a desidratação grave e a redução cognitiva. Dá para presumir isso: quando sentimos muita sede, a água se torna uma questão de sobrevivência e nosso corpo simplesmente tem preocupações mais urgentes que ler relatórios e preencher formulários.

Mas pesquisas recentes indicam que não precisamos estar nos arrastando pelo deserto para que a desidratação atrapalhe o funcionamento do cérebro.

Até mesmo uma desidratação leve -- apenas o suficiente para nos fazer sentir um pouco de sede -- pode prejudicar nossa capacidade de chegar à produtividade máxima.

Em uma pesquisa publicada no Journal of Cerebral Blood Flow & Metabolism em 2014, os pesquisadores do Instituto de Pesquisa do Cérebro e da Mente, da Faculdade de Medicina Weill Cornell, concluíram que uma desidratação leve -- ou seja, perda de água equivalente a menos de 5 por cento do peso corporal -- pode impedir o aumento do fluxo sanguíneo induzido pela atividade cerebral e necessário para ela.

Efetivamente, a desidratação rompe os vasos sanguíneos no cérebro, o que reduz o desempenho cognitivo em áreas como memória de curto prazo, atenção e tempo de reação.

“Com base nessas conclusões, é evidente que até mesmo uma desidratação leve pode ter um impacto significativo na capacidade de trabalho e na produtividade”, disse Giuseppe Faraco, professor assistente de neurociência da Faculdade de Medicina Weill Cornell e um dos autores do estudo.

Os efeitos, segundo ele, parecem particularmente acentuados em idosos e crianças pequenas, que geralmente não conseguem regular tão bem seus fluidos corporais.

Então devemos começar a beber a máxima quantidade possível de água no trabalho? Faraco indica a recomendação de 2003 da Organização Mundial de Saúde, que afirma que os homens precisam de cerca de 2,5 litros (cerca de 10,5 copos) de água por dia e as mulheres, de cerca de 2,2 litros (cerca de 9,3 copos) -- mais do que os 8 copos diários ditados pela sabedoria popular.