BBVA deixa equipe trabalhar de casa 40% do tempo permanentemente

O modelo se aplica a mais de 12 mil funcionários na Espanha e permitirá que eles realizem seu trabalho remoto em dois endereços separados no país
BBVA: os bancos aproveitaram as novas políticas de trabalho como forma de aumentar a satisfação do pessoal, mas também de cortar custos (Agência Brasil/Marcelo Camargo)
BBVA: os bancos aproveitaram as novas políticas de trabalho como forma de aumentar a satisfação do pessoal, mas também de cortar custos (Agência Brasil/Marcelo Camargo)
Por BloombergPublicado em 29/03/2022 15:03 | Última atualização em 29/03/2022 15:15Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Por Steven Arons, da Bloomberg

O Banco Bilbao Vizcaya Argentaria vai permitir que os funcionários trabalhem em casa até 40% do tempo permanentemente, enquanto o setor financeiro se prepara para um grau mais alto de trabalho remoto após a pandemia.

O modelo se aplica a mais de 12 mil funcionários na Espanha e permitirá que eles realizem seu trabalho remoto em dois endereços separados no país, informou o banco em comunicado na terça-feira. O tempo no escritório terá de ser cumprido trimestralmente.

O BBVA é um dos primeiros grandes bancos europeus a introduzir um modelo de trabalho remoto totalmente formalizado após os acordos emergenciais durante as restrições da pandemia. O Grupo UBS disse na semana passada que permitirá que alguns de seus funcionários americanos trabalhem remotamente em tempo integral. Estima-se que isso se aplicará a cerca de 10% de seu quadro de funcionários, enquanto mais de 70% optarão por um modelo híbrido.

Os bancos aproveitaram as novas políticas de trabalho como forma de aumentar a satisfação do pessoal, mas também de cortar custos. O Deutsche Bank disse no início deste mês que o trabalho em casa ajudou a reduzir os custos imobiliários em cerca de 300 milhões de euros (US$ 330 milhões) desde 2018.