As 6 tendências do ano para o mercado de trabalho na América Latina

Confira os destaques do relatório publicado pelo site Glassdoor sobre as tendências do mercado de trabalho para 2020 e a nova década

São Paulo – O que esperar do mercado de trabalho do futuro? Ele terá um ambiente mais transparente, focado na cultura, mais diverso e, é claro, com maior presença de novas tecnologias.

É o que mostra o relatório Job & Hiring Trends for 2020, publicado na quarta-feira, dia 15, pelo time de Pesquisa Econômica do Glassdoor e assinado pelo economista-chefe Andrew Chamberlain.

Ao analisar avaliações de empresa e dados de vagas pelo mundo, o site fez uma projeção das tendências que vão influenciar o mercado profissional ao longo do ano e que podem definir a nova década.

Confira os seis pontos relevantes para a América Latina, segundo o Glassdoor:

1. A inteligência artificial no cotidiano e como parceira da gestão

Já falamos muito sobre a introdução de robôs dentro do ambiente de trabalho em 2019 e a tecnologia deve avançar mais agora, se integrando ao dia a dia dos profissionais.

Além de assistentes por mensagem e a automatização do agendamento de reuniões, a inteligência artificial vai auxiliar a gestão em tarefas de feedback, monitoramento de desempenho e automatização de tarefas rotineiras.

2. A década da cultura

Além de ser valorizada pelos profissionais, o foco na cultura das empresa chegou à lista de prioridades dos CEOs.

Uma forte cultura organizacional ajuda a engajar os funcionários e está relacionada a melhor performance financeira, inovação, atração de talentos, comportamento ético e satisfação de clientes.

Entre as empresas com melhor performance do Glassdoor, os valores que se destacam são: agilidade, colaboração, foco no cliente, diversidade, execução, inovação, ética, performance e respeito.

3. Possível recessão econômica

O relatório aponta que a última recessão na economia americana foi há mais de 10 anos, marcando o período mais longo de bons resultados na história americana.

Com a guerra comercial com a China desacelerando a indústria e a menor criação de empregos no país, o economista vê sinais de uma possível recessão. O que pode afetar o mundo todo e as contratações, pois a atração de talentos fica mais difícil.

4. Diversidade e inclusão serão prioridade

Um dos destaques entre os valores de cultura, a conversa sobre diversidade e inclusão ganhou força dentro das empresas e não deve parar em 2020.

Em pesquisa do Glassdoor, 64% dos trabalhadores alegaram que sua empresa está investindo mais em diversidade e inclusão do que em anos anteriores.

A expectativa é que as contratações para alta e média gerência tragam líderes cada vez mais alinhados com esse propósito.

5. A geração “Baby Boomers” no mercado por mais tempo

O mercado sempre olha muito para os jovens que entram no mercado e não está preparado para a nova onda de profissionais com mais de 65 anos que estão trabalhando por mais tempo.

Segundo a análise, as pessoas nessa faixa etária estão mais saudáveis, em empregos que exigem menos fisicamente e têm maior dependência dessa renda do que gerações anteriores.

A tendência é que as empresas passem a valorizar cada vez mais os diversos benefícios em absorver esses profissionais.

6. Maior presença do celular na hora da contratação

Com o aumento da importância dos celulares na vida das pessoas e a necessidade por agilidade, o recrutamento não pode ficar atrás e deve focar em tornar a experiência seus sistemas de candidaturas, tornando a experiência móvel mais fácil e amigável para os profissionais, sob o risco de perder bons candidatos por conta de burocracia, formulários gigantes ou sites de difícil navegação.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.