Senador Jorginho Mello se destaca nas redes com defesa do governo na CPI

De líder do governo a opositora, Joice Hasselmann sobe no ranking FSBinfluênciaCongresso na Câmara

Por Bússola

Com as redes sociais dedicadas aos depoimentos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, o vice-líder do governo Jorginho Mello (PL-SC) é o destaque do Senado no ranking FSBinfluênciaCongresso. Nos últimos dias, ele voltou a defender a presença dos governadores que foram convocados a dar explicações sobre a condução da pandemia, estratégia usada pelos governistas para evitar que o foco da investigação recaia apenas sobre a ação federal.

A reação de seus seguidores foi positiva e o alçou ao 12º lugar na lista, após avançar oito colocações. O ranking, produzido pelo Instituto FSB Pesquisa, mede a popularidade dos parlamentares nas redes sociais.

Criador da série de vídeos no Youtube "O Senado na sua vida", na qual comenta a atuação parlamentar, Carlos Portinho (PSD-RJ) também ganhou espaço na semana entre 8 e 16 de junho. O tema dominante em suas redes sociais foi a aprovação do projeto que permite a transformação de clubes de futebol em empresas, relatado por ele. Com a notoriedade, ele subiu cinco posições e ingressou no ranking em 14º.

Entre os líderes das redes sociais no Senado, o vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), tirou o terceiro lugar do líder do DEM, Marcos Rogério (RO), também integrante da comissão. Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) continua a ocupar o posto mais alto do pódio, e Humberto Costa (PT-PE) permanece em 2º. Os senadores mais relevantes no mundo online espalham-se por nove partidos, com ligeira vantagem para o Podemos, que possui três nomes no levantamento.

Câmara

As críticas ao presidente Jair Bolsonaro são a tônica das redes sociais da deputada Joice Hasselmann (SP), que entrou esta semana no ranking dos 20 integrantes da Câmara dos Deputados com maior popularidade online. De líder do governo a ferrenha opositora, ela anunciou em seus perfis que entrou na Justiça para obter a desfiliação do PSL por justa causa.

Segundo a parlamentar, o partido está com as portas abertas, caso o chefe do Executivo decida retornar para a sigla pela qual concorreu às eleições presidenciais em 2018 e da qual se desfiliou no ano seguinte. Hasselmann avançou oito posições e alcançou o 19º lugar no FSBinfluênciaCongresso.

Mesmo movimento fez Capitão Augusto (PL-SP), que, ao contrário, é aliado do governo. Defensor do porte de armas, ele obteve alto engajamento ao postar foto de suspeito de crime que mobilizou 300 policiais do Distrito Federal e de Goiás nos últimos dias. O post do Facebook sobre o tema obteve mais de 214 mil compartilhamentos e 10 mil comentários e o ajudou a ingressar no ranking na 20ª colocação. Outros que ganharam posições no período foram Paulo Martins (PSC-PR), Túlio Gadelha (PDT-PE) e Hélio Lopes (PSL-RJ).

O topo do levantamento está inalterado há quatro semanas, dominado por congressistas do PSL: Carla Zambelli (SP) mantém firme o 1º lugar; Bia Kicis (DF) continua em 2º, assim como Eduardo Bolsonaro (SP), em 3º e Carlos Jordy (RJ), em 4º. O partido possui oito nomes na lista e é o que mais possui representantes no ranking, seguido de longe pelo PSC, com dois filiados.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter | Facebook | Youtube

Veja também

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também