Acompanhe:

Polícia Federal prende chefe de gabinete do governador do Acre

Prisão preventiva foi determinada pelo STJ

Modo escuro

Continua após a publicidade
 (Pilar Olivares/Reuters)

(Pilar Olivares/Reuters)

A
Agência O Globo

Publicado em 22 de dezembro de 2021 às, 10h53.

Última atualização em 22 de dezembro de 2021 às, 11h04.

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira a segunda fase da Operação Ptolomeu que investiga corrupção e lavagem de dinheiro por membros do governo do Acre. Durante a nova etapa da investigação, a PF prendeu o chefe de gabinete do governador do estado, Gladson Cameli (Progressistas), por suspeita crime de obstrução de investigação.

A primeira fase da operação foi anunciada na última quinta-feira. Desde então, a polícia identificou uma cumplicidade entre servidores públicos para prejudicar a operação da PF. Segundo a polícia, foram identificados diversos atos direcionados a obstrução da investigação, “na tentativa de destruição de provas essenciais para a continuidade das apurações”.

Diante disso, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decretou a prisão preventiva da chefe de gabinete do governador do estado e a imediata instauração de novo inquérito policial para a apuração do crime de obstrução de investigação de organização criminosa.

Além disso, os policiais cumprem nesta quarta-feira cinco mandados de busca e apreensão em endereços relacionados aos envolvidos no embaraço às investigações, em Rio Branco.

Primeira Fase

A primeira fase da Operação Ptolomeu aconteceu com o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU). Segundo nota da PF, a investigação tramita no âmbito do Superior Tribunal de Justiça (STJ) “identificou um grupo criminoso, controlado por empresários e agentes políticos ligados ao Poder Executivo estadual acreano, que atuavam no desvio de recursos públicos, bem como na realização de atos de ocultação da origem e destino dos valores subtraídos”.

Essa etapa da investigação contou com 150 policiais federais e 10 auditores da CGU. Além disso, foram cumpridos 41 mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão nas cidades de Rio Branco (AC), Cruzeiro do Sul (AC), Manaus (AM) e Brasília (DF).

“O Superior Tribunal de Justiça decretou inúmeras medidas cautelares diversas da prisão, dentre as quais: o afastamento da função pública, a proibição de acesso a órgãos públicos e o impedimento de contato entre os investigados. Somando-se a isso, o STJ determinou o bloqueio de aproximadamente R$ 7 milhões nas contas dos investigados, além do sequestro de veículos de luxo adquiridos com o proveito dos crimes”, informou nota da PF.

A CGU também apurou que as empresas envolvidas possuem um grande volume de contratos com o poder público. “O valor total empenhado para sete empresas foi de 142 milhões de reais durante o período analisado, sendo 17 milhões oriundos de convênios federais e repasses do SUS e do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). Ademais, foi possível constatar que os valores movimentados pelos envolvidos ultrapassam R$ 800 milhões, montante totalmente incompatível com o patrimônio e a atividade empresarial dos investigados”, apresentou nota da polícia.

Últimas Notícias

Ver mais
PEC que limita candidaturas de militares vai ser debatida em sessão temática no Senado
Brasil

PEC que limita candidaturas de militares vai ser debatida em sessão temática no Senado

Há 3 horas

STF começa a julgar recursos contra decisão que anulou condenação bilionária da Petrobras
Brasil

STF começa a julgar recursos contra decisão que anulou condenação bilionária da Petrobras

Há 3 horas

Censo 2022: Veja quantas casas e apartamentos têm na sua cidade
Brasil

Censo 2022: Veja quantas casas e apartamentos têm na sua cidade

Há 5 horas

Censo 2022: Pará, Amapá e Rondônia ainda têm menos da metade da população com água encanada
Brasil

Censo 2022: Pará, Amapá e Rondônia ainda têm menos da metade da população com água encanada

Há 5 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais