PM apura descuido e mentira de policiais no furto de viatura

De acordo com a PM, a versão dada pelos policiais de que teriam sido rendidos por quatro homens armados com fuzis não é verdadeira

Sorocaba - O comando da Polícia Militar do Estado de São Paulo abriu inquérito para apurar a conduta dos policiais no furto de uma viatura da PM, segunda-feira (27), em Heliópolis, na capital.

De acordo com a PM, a versão dada pelos policiais de que teriam sido rendidos por quatro homens armados com fuzis não é verdadeira. Um único homem furtou a viatura, foi perseguido e morreu num bloqueio da polícia, na Rodovia dos Bandeirantes.

As investigações apontam que o homem entrou na viatura, aproveitando-se de um provável descuido dos policiais. De acordo com nota da PM, dois policiais militares estavam cumprindo um ponto de estacionamento próximo da comunidade de Heliópolis, quando "por motivos a esclarecer, não mantiveram o contato visual e a adequada segurança com a viatura".

Nesse momento, uma pessoa entrou na viatura e partiu com o veículo. "Esses policiais militares tentaram impedir o furto da viatura e efetuaram disparos contra o carro oficial, mas o infrator conseguiu fugir, provocando o início das ações de cerco e acompanhamento, que avançaram pela rodovia dos Bandeirantes, até a praça de pedágio, no km 77."

Conforme a nota, as ações resultaram num acidente de trânsito com outra viatura policial e na colisão da viatura furtada contra uma carreta, causando a morte do condutor.

Ainda segundo a PM, a história narrada pela rede de rádio da corporação fez com que um grande aparato fosse mobilizado para conter a suposta quadrilha.

O comando da PM suspeitou da história depois de ouvir a gravação do sistema de radiocomunicação da viatura, em que o autor do furto dizia que desde pequeno queria ser policial e "realizava um sonho de criança". Além disso, os outros suspeitos citados não foram vistos em nenhum momento e não haviam armas na viatura.

Os dois policiais foram afastados do policiamento e serão ouvidos no Inquérito Policial Militar. Eles devem responder a processo por falsa comunicação de crime, além de receber punições disciplinares.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.