Acompanhe:

MP pede condenação de ex-presidentes da Valec e de mais seis

O grupo é acusado de crime de peculato, quando há desvio de dinheiro público por funcionário que ocupe cargo na administração de verbas públicas

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Ex-presidente da Valec, José Francisco das Neves: o grupo é acusado de crime de peculato
 (Roosewelt Pinheiro/Agência Brasil)

Ex-presidente da Valec, José Francisco das Neves: o grupo é acusado de crime de peculato (Roosewelt Pinheiro/Agência Brasil)

A
André Borges

Publicado em 16 de junho de 2016 às, 12h54.

Brasília - O Ministério Público Federal (MPF) em Brasília pediu a condenação de dois ex-presidentes da estatal ferroviária Valec e de mais seis pessoas por causa de desvios de R$ 23,1 milhões dos cofres da empresa pública, durante a execução de um contrato para a realização de obras da Norte-Sul, em Tocantins.

O grupo é acusado de crime de peculato, quando há desvio de dinheiro público por funcionário que ocupe cargo na administração de verbas públicas.

Na ação penal, o MPF aponta que, juntos, eles desviaram o equivalente a R$ 23,1 milhões da estatal, durante a execução do contrato de obras.

Entre os denunciados estão dois ex-presidentes da Valec, Luiz Raimundo Carneiro de Azevedo e José Francisco das Neves, conhecido como Juquinha, que já chegou a ser preso durante operações realizadas pela Polícia Federal, em 2011.

Os demais envolvidos ligados à estatal são Lucas do Prado Netto, diretor administrativo e financeiro; André Luiz de Oliveira, superintendente de construção; e os servidores públicos Ulisses Assad, Fábio Levy Rocha e Renato Luiz de Oliveira Lustosa.

A ação também envolve André Von Bentzeen Rodrigues, diretor técnico da empresa SPA Engenharia.

A pena varia de dois a doze anos de reclusão e multa. O MPF pede ainda que a punição seja acrescida em um terço, conforme previsto no Código Penal, considerando o fato de os denunciados ocuparem cargos em comissão quando os atos foram praticados. A ação será analisada pela 10ª Vara Federal, em Brasília.

Segundo o MPF/DF, o desvio milionário ocorreu na execução de um contrato para a realização de obras da Norte-Sul em Tocantins, entre os municípios de Ribeirão Mosquito e Rio Campo Alegre.

A Valec, estatal federal que tem paralisado hás anos as obras em suas ferrovias sob alegação de falta de recursos e contingenciamento.

Últimas Notícias

Ver mais
MPF anuncia força-tarefa com CGU e AGU para criar protocolo sobre acordos de leniência
Brasil

MPF anuncia força-tarefa com CGU e AGU para criar protocolo sobre acordos de leniência

Há um dia

Ministério dos Transportes libera repactuação de 8 concessões; falta análise da ANTT e do TCU
Brasil

Ministério dos Transportes libera repactuação de 8 concessões; falta análise da ANTT e do TCU

Há uma semana

STF decide que estatal tem de justificar saída de concursado demitido sem justa causa
Brasil

STF decide que estatal tem de justificar saída de concursado demitido sem justa causa

Há 2 semanas

Governo espera investimentos de R$ 100 bilhões com contratos de concessão, diz Renan Filho
Brasil

Governo espera investimentos de R$ 100 bilhões com contratos de concessão, diz Renan Filho

Há 3 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais