Maia ironiza Weintraub no Banco Mundial: “Trabalhou em banco que quebrou”

"Não sabem que o Weintraub trabalhou no Banco Votorantim, que quebrou em 2009", disse Maia em entrevista coletiva

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ironizou a ida de Abraham Weintraub, agora ex-ministro da Educação, para o Banco Mundial. Em vídeo, Weintraub disse que recebeu convite para assumir um cargo de diretoria na instituição.

“Não sabem que ele [Weintraub] trabalhou no Banco Votorantim, que quebrou em 2009”, disse em entrevista coletiva. Indagado se acha que Weintraub vai quebrar o Banco Mundial, Maia respondeu que a pergunta deve ser feita para quem o indicou ao cargo.

O presidente da Câmara também disse nesta quinta-feira, 18, que espera que o Ministério da Educação (MEC) possa ficar melhor com a saída do ministro Abraham Weintraub.

“Estava muito ruim”, afirmou. “Todo mundo sabe minha posição. Não adianta ficar aqui reafirmando; acho que não é isso que vai melhorar o diálogo com o MEC. Espero que possamos ter alguém comprometido no Ministério da Educação com futuro de nossas crianças”, disse.

Perguntado sobre nota do MEC que fala sobre a Câmara não ter aprovado Medida Provisória (MP) que previa a criação da carteira de identificação estudantil digital, Maia afirmou que não responderá a Weintraub. “Vou responder ao próximo.”

Prisão de Queiroz

Maia evitou comentar a prisão do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Fabrício Queiroz. Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, 18, disse que esse “não é assunto da política” e que não tem nenhum comentário sobre o assunto.

“Acho que esse assunto não cabe, não devo comentar esse assunto. Vamos tratar da política, das medidas provisórias, da saída do Weintraub (…) Esses outros assuntos não cabe a meu papel falar sobre isso”, disse.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.