Brasil

Fiesp: estoques crescem acima do planejado

Site EXAME publica em primeira mão a Sondagem Industrial do Estado de São Paulo feita, em agosto, com 201 empresas

Estoque excessivo só preocupa quando não há crescimento do consumo (.)

Estoque excessivo só preocupa quando não há crescimento do consumo (.)

DR

Da Redação

Publicado em 6 de setembro de 2010 às 17h08.

São Paulo - A atividade industrial apresenta forte recuperação no período pós-crise, mas o nível de estoque das empresas está acima do planejado, segundo estudo da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O documento, publicado com exclusividade pelo site EXAME, mostra que o Indicador de Estoque Efetivo em relação ao Estoque Planejado ultrapassou a marca de 50 pontos (numa escala de zero a 100), passando de 49,1 em junho para 51,9 em julho. "Índice acima de 50 pontos significa que os estoques estão um pouco acima do esperado", diz o relatório da Fiesp.

O "problema" maior está concentrado nas grandes indústrias (veja gráfico abaixo) enquanto as pequenas empresas vivem um cenário mais confortável. Os especialistas explicam que um estoque excessivo só preocupa quando não há perspectiva de crescimento do consumo - e esse não é o caso do Brasil, cujas previsões para o Natal são otimistas.

EstoquesTotalPequenaMédiaGrande
jun/1049,155,450,743,8
jul/1051,949,150,954,5
Fonte: Fiesp | Elaboração: EXAME.com

 

A Sondagem Industrial do Estado de São Paulo mostra ainda que a Utilização da Capacidade Instalada Efetiva em relação à Usual aproximou-se da estabilidade (49,1 pontos). As médias indústrias - ao contrário das pequenas e das grandes - superaram a marca dos 50 pontos, confirmando a expansão de sua atividade.

Nível de UtilizaçãoTotalPequenaMédiaGrande
jun/1047,545,74749,1
jul/1049,148,851,251,9
Fonte: Fiesp | Elaboração: EXAME.com

 

O indicador do Volume de Produção ratifica a forte retomada do setor industrial paulista em julho (54 pontos).

ProduçãoTotalPequenaMédiaGrande
jun/1049,147,147,151,9
jul/105448,357,655,3
Fonte: Fiesp | Elaboração: EXAME.com

 


Otimismo

As perspectivas para os próximos seis meses são positivas nas três áreas pesquisadas pela Fiesp. Na Expectativa de Demanda, o índice geral chegou a 62,2 pontos, bem acima do patamar neutro (50 pontos). Para a Compra de Matérias-Primas, o indicador marcou 60,9 pontos.

Até mesmo as projeções para as Exportações, que normalmente sofrem influência negativa do câmbio valorizado, apresentaram resultado animador (52,6 pontos).

Perspectivas para
seis meses
DemandaCompras de
Matérias-Primas
Exportação
jun/1062,158,251,3
jul/1062,260,952,6
Fonte: Fiesp | Elaboração: EXAME.com

 

"Em suma, a indústria paulista mostrou crescimento de todos os indicadores agregados, o que evidencia uma expansão de toda a atividade industrial, ainda que haja um leve processo de estocagem, natural pela preparação para o fim do ano. A manutenção dos indicadores de perspectiva acima do patamar de 50 pontos mostra que a atividade industrial ainda deve permanecer em ritmo de expansão nos próximos seis meses", conclui o relatório da Fiesp.

A Sondagem Industrial do Estado de São Paulo foi feita com 201 empresas (102 pequenas, 66 médias e 33 grandes) no período de 2 a 18 de agosto pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp.

Siga as notícias do site EXAME sobre Economia no Twitter
 


Acompanhe tudo sobre:Comércio exteriorEstoquesExportaçõesFiespIndústriaIndústrias em geral

Mais de Brasil

Câmara aprova a Lei Taylor Swift, que criminaliza cambismo digital

CCJ do Senado aprova projeto que prorroga por 10 anos as cotas para negros em concurso

Pacheco adia sessão sobre vetos, governo evita derrotas, e Lira demonstra insatisfação

Rio registra queda de 25% das mortes violentas no primeiro trimestre

Mais na Exame