Coronavírus vai a 5 milhões no mundo e a quase 300.000 no Brasil

Várias cidades reforçam as medidas de isolamento social e alongam lockdown contra o avanço da covid-19

O coronavírus segue avançando no mundo, e nas estatísticas. Segundo a universidade americana Johns Hopkins, o número de casos confirmados no mundo chegou nesta madrugada a 5 milhões.

Segundo a mesma instituição, o Brasil caminha para superar nesta quinta-feira (21) a marca de 300.000 casos de covid-19, e algumas das principais capitais do país reforçam as medidas de isolamento social para tentar conter o avanço do novo coronavírus. De acordo com o último balanço do Ministério da Saúde, o país tinha até ontem 291.579 casos confirmados da doença e 18.859 óbitos – pelo ritmo dos últimos dias, a marca de 20.000 mortes deve ser batida até amanhã.

No Ceará, o governador Camilo Santana anunciou ontem a prorrogação do decreto de isolamento social no estado, incluindo a manutenção do lockdown (bloqueio total) em Fortaleza, até 31 de maio. As medidas mais rígidas de isolamento entraram em vigor em 8 de maio e estavam previstas para terminar hoje. O governador disse haver sinais de estabilização dos casos de covid-19 no estado, mas que é preciso prorrogar o isolamento para confirmar se essa tendência se manterá nas próximas semanas.

Outra capital que adotou o lockdown até o fim deste mês é Recife. A medida entrou em vigor no dia 16 de maio e inclui mais quatro cidades da região metropolitana. A prefeitura da capital pernambucana colocou mais de 500 agentes nas ruas para fiscalizar o cumprimento da quarentena.

O Amapá foi o primeiro estado a decretar o lockdown em todo o território (são 16 municípios), desde a última terça-feira. A capital, Macapá, adotou também o rodízio de veículos. As medidas valem até 28 de maio. Anteontem, segundo dados da empresa de geolocalização Inloco, o Amapá se tornou o estado com maior índice de isolamento social no país, com 57,9%.

As primeiras capitais que adotaram o lockdown já traçam planos de flexibilização. São Luís, no Maranhão, implantou o bloqueio em 5 de maio e encerrou as medidas mais rígidas no dia 17. Ontem, o governador do estado, Flávio Dino, emitiu um decreto para a retomada gradual das atividades a partir de segunda-feira, com a reabertura de estabelecimentos comerciais familiares de pequeno porte.

No Pará, o lockdown na região metropolitana de Belém está em vigor desde 7 de maio. O governador Helder Barbalho disse ontem que não haverá extensão do bloqueio, que termina neste domingo.

Em São Paulo, na capital, começou o “feriadão” proposto pelo prefeito Bruno Covas, com a antecipação de Corpus Christi para ontem e do Dia da Consciência Negra para hoje, mais um ponto facultativo amanhã. Há também um projeto de lei do governador João Doria para antecipar o feriado estadual de 9 de julho (Dia da Revolução Constitucionalista) para a próxima segunda-feira. A expectativa é que a proposta seja votada hoje no plenário da Assembleia Legislativa.

A criação de um feriado prolongado é uma tentativa de aumentar a taxa de isolamento social no estado. Ontem, no primeiro dia do “feriadão”, a capital paulista praticamente não registrou trânsito, mas houve movimento intenso de pessoas nas ruas e muitas lojas abertas. Doria sinalizou que a decretação de um lockdown no estado é uma possibilidade cada vez mais real. Se a população não colaborar, afirmou, o governo irá colocar em prática “medidas mais rigorosas”.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Plano mensal Revista Digital

Plano mensal Revista Digital + Impressa

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

R$ 15,90/mês

R$ 44,90/mês

Plano mensal Revista Digital

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

ASSINE

Plano mensal Revista Digital + Impressa

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças + Edição impressa quinzenal com frete grátis.

ASSINE