Ativação do 5G terá mais 60 dias de prazo, em 15 capitais, de acordo com a Anatel

A proposta de extensão foi recomendada na última sexta-feira, 12, pelo grupo da Anatel
Essas 15 capitais precisam estar liberadas até 28 de outubro para a ativação da tecnologia (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
Essas 15 capitais precisam estar liberadas até 28 de outubro para a ativação da tecnologia (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 18/08/2022 às 16:56.

O conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou nesta quinta-feira, 18, mais 60 dias de prazo para a tecnologia móvel de 5ª geração (5G) começar a rodar em 15 capitais brasileiras.

A proposta de extensão foi recomendada na última sexta-feira, 12, pelo grupo da Anatel que acompanha a limpeza de faixas necessária para o 5G funcionar sem interferências nas cidades. A votação aconteceu em circuito deliberativo remoto.

Agora, essas 15 capitais precisam estar liberadas até 28 de outubro para a ativação da tecnologia. As operadoras então terão mais 30 dias, podendo ligar o sinal até 27 de novembro.

Pela regra anterior, que já contava com uma prorrogação de prazos, todas as capitais deveriam receber o sinal até o fim de setembro. Mas, em razão do cronograma de entrega de equipamentos necessários para evitar interferências de sinal, o grupo recomendou a extensão do prazo.

O adiamento vale para Recife, Fortaleza, Natal, Aracaju, Maceió, Teresina, São Luís, Campo Grande, Cuiabá, Porto Velho, Rio Branco, Macapá, Boa Vista, Manaus e Belém.

Nesta quinta, o Gaispi (Grupo de Acompanhamento das Obrigações da Faixa de 3,5 GHz) aprovou a liberação do 5G nas cidades do Rio de Janeiro (RJ), Palmas (TO), Florianópolis (SC) e Vitória (ES), com previsão de o sinal ser ligado na próxima segunda-feira, 22.

Com a ativação nesses quatro municípios, serão 12 capitais com a tecnologia operante. O 5G já funciona em Brasília, Curitiba, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Goiânia Porto Alegre e João Pessoa.

LEIA TAMBÉM:

5G: cobertura nas cidades que já têm a tecnologia supera as previsões

Teles defendem 5G voltado para questões do Brasil em evento da Qualcomm