Anatel libera ativação do 5G em mais 7 capitais a partir da próxima segunda, 19

Em agosto, o conselho diretor da Anatel aprovou mais 60 dias de prazo para a tecnologia começar a rodar em 15 capitais brasileiras
Quinze capitais já contam com o sinal em operação (MARK GARLICK/SCIENCE PHOTO LIBRARY/Getty Images)
Quinze capitais já contam com o sinal em operação (MARK GARLICK/SCIENCE PHOTO LIBRARY/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 14/09/2022 às 16:22.

O grupo da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que acompanha a limpeza de faixas para a operação do 5G liberou nesta quarta-feira, 14, a ativação do sinal em mais sete capitais a partir da próxima segunda-feira, 19. As operadoras poderão iniciar a oferta da tecnologia em Aracaju (SE), Boa Vista (RR), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Maceió (AL), São Luís (MA) e Teresina (PI).

De acordo com a Anatel, até dia 28 de novembro, quando vence a obrigação prevista em edital, as empresas Claro, Tim e Vivo deverão ter no mínimo oito estações de 5G ativadas em Aracaju, cinco em Boa Vista, 11 em Campo Grande, oito em Cuiabá, 13 em Maceió, 14 em São Luís, e 11 em Teresina.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Quinze capitais já contam com o sinal em operação: Florianópolis Palmas, Rio de Janeiro, Vitória, Brasília, Curitiba, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Goiânia, Porto Alegre, João Pessoa, Fortaleza, Natal e Recife.

Em agosto, o conselho diretor da Anatel aprovou mais 60 dias de prazo para a tecnologia começar a rodar em 15 capitais brasileiras. Agora, elas precisam ser liberadas até 28 de outubro para a ativação do 5G.

As operadoras então terão mais 30 dias, podendo ligar o sinal até 27 de novembro. Aracaju, Boa Vista, Campo Grande, Cuiabá, Maceió, São Luís e Teresina estavam no pacote de capitais que teriam esse prazo extra, mas, agora, poderão ter o sinal operante já a partir da próxima segunda.

LEIA TAMBÉM:

Teles pedem a presidenciáveis criação de 'Internet Cidadã'

Governo suspende venda de iPhone sem carregador no País e multa Apple em R$ 12 mi