Logo Exame.com
Follow-on

Tarpon sai de 32% para 19% da Serena Energia após oferta de ações

Follow-on para dar saída a veículo da gestora que estava próximo ao vencimento saiu a R$ 9 por ação, movimentou R$ 775 milhões e vai aumentar liquidez dos papéis

Parque eólico da Serena: Tarpon comprou o equivalente a 1,5% do capital por meio de outro veículo (Foto: Divulgação) (Serena/Divulgação)
Parque eólico da Serena: Tarpon comprou o equivalente a 1,5% do capital por meio de outro veículo (Foto: Divulgação) (Serena/Divulgação)
Natalia Viri

Natalia Viri

28 de março de 2024 às 17:32

A Tarpon ficou com uma participação de 19% na Serena Energia (antiga Omega) após um follow-on concluído ontem. A operação deve aumentar significativamente a liquidez da companhia, reduzida desde a entrada da gestora de private equity no capital em 2022.

A oferta, que movimentou R$ 775 milhões, deu saída a um veículo da Tarpon que estava próxima do vencimento e tinha cerca de 14% do capital.

Num sinal de confiança no negócio, a gestora de Zeca Magalhães – uma das fundadoras e principais acionistas da geradora de energia renovável – acabou comprando uma fatia por meio de outro veículo.

Assim, sua a participação que cairia de 32% para 17,5% com a transação e acabou ficando em 19% ao fim do processo.

Com um book demandado, equivalente a cinco vezes a oferta, a ação da Serena saiu a R$ 9 na oferta, um prêmio de 7,1% em relação ao anúncio de intenção de oferta, realizado feito em 7 de março. Segundo fontes que participaram da operação, a demanda foi coberta já no primeiro dia de lançamento.

Em relação ao dia em que a oferta foi lançada oficialmente (19) e ao pregão imediatamente anterior à precificação, os descontos foram pequenos, de 3,1% e 4,3%, respectivamente. O papel da Serena ficou praticamente estável no pregão de hoje, a R$ 9,34.

O aumento da liquidez era um dos intuitos do follow-on. Cerca de 65% dos papéis ficaram com os dez maiores investidores. A maior parte (80%) ficou nas mãos de investidores locais e o restante de estrangeiros.

Esse foi o quarto follow-on da Serena desde a listagem das ações em 2017. A empresa vale R$ 5,82 bilhões na bolsa.

Após a oferta, a governança segue a mesma: a Tarpon segue signatária de um acordo de acionistas junto com os fundadores Antonio Bastos e Gustavo Mattos, que têm 12,5% do capital. Juntos, o bloco tem agora 31,5% das ações. A Actis virou a maior acionista individual, com 26,8%.

Para quem decide. Por quem decide.

Saiba antes. Receba o Insight no seu email

Li e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade

Natalia Viri

Natalia Viri

Editora do EXAME IN

Jornalista com mais de 15 anos de experiência na cobertura de negócios e finanças. Passou pelas redações de Valor, Veja e Brazil Journal e foi cofundadora do Reset, um portal dedicado a ESG e à nova economia.

Continua após a publicidade
No xadrez da consolidação dos hospitais, o Mater Dei é comprador

No xadrez da consolidação dos hospitais, o Mater Dei é comprador

Rede D'or: Carlyle vende R$ 2 bi em leilão e zera posição

Rede D'or: Carlyle vende R$ 2 bi em leilão e zera posição