Logo Exame.com
Investimentos de empresas

Brasileira Divibank capta US$ 3,6 mi com fundo investido por Gates e Bezos

Fundada em 2020, a fintech é especializada em financiar campanhas de marketing digital de outras startups e pequenas empresas

Jaime Taboada e Rebecca Fischer, fundadores da Divibank: fintech vai usar o investimento para criar novos produtos de crédito e aumentar a contratação de funcionários (Divibank/Divulgação)
Jaime Taboada e Rebecca Fischer, fundadores da Divibank: fintech vai usar o investimento para criar novos produtos de crédito e aumentar a contratação de funcionários (Divibank/Divulgação)
CI

Carolina Ingizza

12 de maio de 2021 às 10:00

Em 2019, o colombiano Jaime Taboada desembarcou no Brasil após trabalhar por 5 anos no Goldman Sachs em Nova York. Interessado em empreender na América Latina, se juntou ao fundo Maya Capital, fundado por Lara Lemann e Mônica Saggioro, para entender melhor as oportunidades de mercado. Enquanto ajudava as investidoras a analisar negócios, percebeu um padrão: as startups buscavam aportes para financiar estratégias de marketing digital. “É um custo de capital alto para investir em campanhas, não fazia sentido”, diz o empreendedor. Ao conhecer a brasileira Rebecca Fischer, ex-diretora da empresa de marketing Kenshoo, suas inquietações se transformaram em negócio. Juntos, eles fundaram em março de 2020 a fintech Divibank, especializada em financiar campanhas de marketing digital de startups e pequenas empresas.

Inspirada nos unicórnios Pipe (EUA) e Clearbanc (Canadá), a Divibank construiu um modelo de crédito em que os clientes pagam um percentual mensal da sua receita — que pode variar de 1% a 12% — até pagar a dívida. Os empréstimos, que podem variar de R$ 5.000 a R$ 2 milhões, são depositados diretamente nas contas de marketing digital dos clientes nas plataformas do Google e Facebook. Desde a fundação, a companhia já teve R$ 83 milhões solicitados em crédito e atendeu, só nos últimos 6 meses, mais de 50 empresas.

Agora, para poder escalar a operação, a empresa anuncia ter recebido um aporte de US$ 3,6 milhões (R$ 20 milhões) liderado pelo fundo americano Better Tomorrow Ventures (BTV), especializado em investir em startups iniciantes. A rodada contou ainda com a participação da Village Global, fundo que conta com investidores como Bill Gates, Jeff Bezos e Mark Zuckerberg. Maya Capital, Clocktower Ventures, Magma Partners, Gilgamesh Ventures, Rally Cap Ventures, Alumni Ventures Group e alguns anjos, como Sebastian Mejia (fundador e presidente da Rappi) e Karim Atiyeh (fundador e diretor de tecnologia da Ramp), também participaram da rodada.

“A Better Tomorrow Ventures percebeu que a Divibank era uma empresa verdadeiramente inovadora, além de estar no lugar certo na hora certa, pronta para aproveitar as vantagens do crescimento do e-commerce e dos anúncios digitais. A pandemia apenas acelerou as coisas. Muitas empresas estão começando online, muitas estão migrando do offline para o online, e as startups reconheceram que o venture capital não é a única alternativa que têm para expandir seus negócios”, diz Jake Gibson, sócio-fundador da Better Tomorrow Ventures.

O capital recebido na rodada vai possibilitar que a companhia aumente sua equipe de oito para 30 funcionários até o final do ano, lance uma plataforma própria de gestão de campanhas digitais para ajudar as empresas clientes e ainda crie novos produtos financeiros. “Percebemos outras dores. As empresas de e-commerce, por exemplo, precisam de dinheiro para gerir o estoque. Já os clientes que trabalham com modelo de assinatura, poderiam antecipar o recebimento de parte desses recursos. São serviços que pensamos em oferecer”, afirma Taboada.

A oportunidade é enorme. O Brasil concentra metade do investimento em mídia online da América Latina, e as startups e pequenas empresas representam mais da metade do faturamento do Google e Facebook no país. “Nosso objetivo é ajudar os empreendedores na América Latina, dando-lhes os recursos necessários para o crescimento de seus negócios. Temos planos ambiciosos e estamos ansiosos para expandir nossas ofertas de produtos e serviços”, diz Rebecca Fischer.

Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais. 

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

 

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.

 

Para quem decide. Por quem decide.

Saiba antes. Receba o Insight no seu email

Li e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade

Continua após a publicidade
Nubank entra em telecom. ‘Cisne roxo’ ou tiro na água?

Nubank entra em telecom. ‘Cisne roxo’ ou tiro na água?

Na compra dos FIIs do Credit pelo Pátria, uma missão nada simples: convencer 900 mil cotistas

Na compra dos FIIs do Credit pelo Pátria, uma missão nada simples: convencer 900 mil cotistas