Logo Exame.com
Empresas

Mais uma fusão para o ano dos mega M&As do petróleo

Britânica Harbour Energy paga US$ 11,2 bilhões por ativos da Wintershell Dea, controlada pela Basf

ExxonMobil: ESG ficou para trás? (Nick Oxford/File Photo/Reuters)
ExxonMobil: ESG ficou para trás? (Nick Oxford/File Photo/Reuters)
Raquel Brandão

Raquel Brandão

22 de dezembro de 2023 às 11:13

O ano da consolidação no setor de petróleo ganhou mais um mega deal. A britânica Harbour Energy está pagando US$ 11,2 bilhões por ativos de exploração e produção da Wintershall Dea, uma petroleira controlada pela alemã Basf e que atua em diversos países da Europa, América Latina e África.  

O negócio vai criar uma das maiores companhias independentes de óleo e gás do mundo, com alta diversificação geográfica. A compra coloca nas mãos da britânica operações em países Noruega, Alemanha, Dinamarca, Argentina, México, Egipto, Líbia e Argélia. E garante também licenças de captura e armazenamento de dióxido de carbono – considerada a fronteira do setor na expansão com menor pegada ambiental – na Europa. 

“O anúncio de hoje marca a quarta grande aquisição da Harbour e o passo mais transformacional até agora na nossa jornada para construir uma empresa independente de petróleo e gás de grande escala, geograficamente diversificada e posicionada de forma única”, disse a CEO, Linda Cook. 

O pagamento vai ser feito em dinheiro e em ações da Harbour. A Basf, que hoje tem pouco mais de 70% da Wintershall vai ficar com 46,5% das ações da britânica, enquanto o fundo LetterOne, que também é seu acionista relevante, terá outros 8%.

Considerando os números do primeiro semestre deste ano, o negócio combinado teria receita pró-forma de US$ 5,1 bilhões.

A transação é apenas a última de uma série de grande consolidação no setor de óleo e gás no mundo. Neste ano, a Chevron desembolsou US$ 53 bilhões pela Hess e a Exxon Mobil vai pagar US$ 60 bilhões pela Pioneer Natural Resources. No começo deste mês, houve ainda o acordo de US$ 10,8 bilhões entre a Occidental Petroleum e a CrownRock.  

Para quem decide. Por quem decide.

Saiba antes. Receba o Insight no seu email

Li e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade

Raquel Brandão

Raquel Brandão

Repórter Exame IN

Jornalista há mais de uma década, foi do Estadão, passando pela coluna do comentarista Celso Ming. Também foi repórter de empresas e bens de consumo no Valor Econômico. Na Exame desde 2022, cobre companhias abertas e bastidores do mercado

Continua após a publicidade
Sabesp: reunião do Estado para bater o martelo sobre oferta é adiada para dia 3

Sabesp: reunião do Estado para bater o martelo sobre oferta é adiada para dia 3

No xadrez da consolidação dos hospitais, o Mater Dei é comprador

No xadrez da consolidação dos hospitais, o Mater Dei é comprador