Logo Exame.com
empresas-de-tecnologia

Sinqia firma parceria com espanhola TechRules e avança em ‘private wealth’

Em ebulição, segmento de gestão de fortuna e patrimônio disputa especialistas no mercado internacional; no Brasil expansão é robusta

Desde 2005, a Sinqia já realizou 20 aquisições; desde 2017 é eleita como uma das 100 maiores fintechs do mundo (Divulgação/Divulgação)
Desde 2005, a Sinqia já realizou 20 aquisições; desde 2017 é eleita como uma das 100 maiores fintechs do mundo (Divulgação/Divulgação)
AB

Angela Bittencourt

19 de agosto de 2021 às 08:24

Tech, startup, small cap, empresa de capital aberto. A referência muda dependendo do interlocutor, mas quando falam dela a qualificação é padrão: a Sinqia é líder em softwares e inovação para o setor financeiro no Brasil e uma das maiores provedoras de tecnologia e serviços para este segmento. A empresa tem bala na agulha. Coleciona aquisições – 20 realizadas desde 2005, quanto iniciou a estratégia de consolidação – não para de crescer, pretende crescer ainda mais e, com foco no negócio, anuncia nesta quinta-feira uma nova parceria. Desta vez, internacional, com a TechRules.

Espanhola, a TechRules também é líder em consultoria e fornecimento de software de gerenciamento de patrimônio para instituições financeiras. Uma das inúmeras especialidades da empresa é prover soluções para o mercado de ‘private wealth’ – gestão de riqueza e patrimônio. Exatamente o nicho que a Sinqia pretende fortalecer com suas próprias ferramentas. A TechRules está presente nas principais assets e bancos de investimentos em 19 países. E suas soluções tecnológicas auxiliam muita gente a entender o árduo universo das aplicações financeiras – são mais de 2 milhões de usuários finais. Entre os clientes da empresa estão o Andbank, Bankia, J.P.Morgan, Scotiabank, Santander Asset, Bci, Lafise, Bison Bank e SantaLucia Asset.

‘Wealth Management’ é um nicho em ebulição. No mundo e no Brasil. Casas tradicionais de investimento europeias disputam gestores a preço de ouro. Aqui, o olhar recai sobre uma expansão espetacular, para dizer o mínimo. No primeiro semestre, o montante de fortunas administradas pelos bancos avançou 8,8% para quase R$ 1,8 trilhão; em 12 meses, até junho, o crescimento foi de 35,4%, revela a Anbima – Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais.

A parceria entre a Sinqia e a TechRules foi firmada através da Torq Ventures – o programa de Corporate Venture Capital da companhia. Dessa forma, a Sinqia passa a oferecer soluções robustas e escaláveis da TechRules no Brasil por meio de APIs, sigla em inglês para Application Programming Interface. Na prática, um conjunto de normas que viabiliza a comunicação entre plataformas através de uma série de padrões e protocolos.

Em entrevista ao EXAME IN, Marcelo Duarte, gestor de produtos da Sinqia, informa que a parceria – em negociação há cerca de um ano – tem o objetivo de trazer maior eficiência funcional para alguns segmentos. “Temos um produto de ‘back office’ muito robusto, mas não temos ‘front office’. Nossas ferramentas cuidam de processos internos dos clientes. Já a TechRules tem ‘front office’ e não tem produtos ‘back office’. Como o ‘front office tem as ferramentas para os clientes, sobretudo gestão de portfólios, a parceria tem um viés de complementaridade para as duas empresas”, diz o executivo.

Tower e Robô Adviser

Duarte esclarece que, atualmente, o trabalho da Sinqia está mais na validação de processos internos. “Com a parceria contratamos uma ferramenta chamada Tower que agrega valor ao nosso trabalho. Outra ferramenta e o Robô Adviser. Ambas são ferramentas tecnológicas muito sofisticadas e dão visão de tempo real à gestão de patrimônio.”

 Ao EXAME IN, Marcelo Duarte avalia que a Sinqia não encontrou complementação tão relevante de ferramentas no Brasil. Daí a disposição – bem-sucedida – de buscar no mercado internacional a expertise da TechRules, uma companhia com mais de vinte anos de atuação. Da mesma forma que a Sinqia oferecerá serviços da parceira no Brasil, a TechRules oferecerá serviços da Sinqia nos países onde atua.

Também pesou a favor da TechRules na construção da parceria, o fato da espanhola ter sólida experiência em ‘open finance’/’open banking’ – sistemas implantados há mais tempo no exterior e bem encaminhado no Brasil, quando deverá estar totalmente adotado no fim deste ano.

A interação das duas ‘techs’ está em curso. Na prática, parte dela já azeitada. “Temos um ‘sandbox’ – um ambiente controlado para testes de projetos inovadores – e abrimos para que a TechRules teste a plataforma de fundos de investimentos. Portanto, algumas das soluções resultantes da parceria já estão integradas e outras em experimentação. No segmento de gestão de patrimônio já evoluímos bastante e no segmento de fundos de pensão os testes estão começando”, diz Duarte para quem o valor agregado da operação conjunta é único no Brasil pela abrangência funcional. “Será um diferencial muito grande para os gestores. Sem histórico no país.”

Apenas neste ano, a Sinqia comprou a Simply e a FEPWeb para aprimorar sua frente de software como serviço. Com as aquisições surgiu a Sinqia Digital. A Itaú Soluções Previdenciárias e a Fromtis também ingressaram recentemente no portfólio da empresa. No mês passado, comprou uma participação minoritária na fintech Celcoin, no primeiro aporte direto do Torq Ventures. Essa operação foi considerada um negócio único pela companhia, dada a capilaridade da Celcoin com bancos tradicionais, digitais e fintechs – um ‘book’ de 170 clientes aos quais a Sinqia fornece a estrutura de serviços financeiros por meio de APIs.

A parceria com a TechRules vem coroar uma estratégia voltada para a expansão e diversificação de negócios. Fundada em 1996, em 2012 a empresa listou ações no Bovespa Mais – segmento de acesso da bolsa direcionado às companhias com bom potencial de crescimento. Em 2017, a Sinqia transferiu suas ações para o Novo Mercado, segmento da B3 onde a governança corporativa é mais restrita.

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.

Para quem decide. Por quem decide.

Saiba antes. Receba o Insight no seu email

Li e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade

Continua após a publicidade
Nubank entra em telecom. ‘Cisne roxo’ ou tiro na água?

Nubank entra em telecom. ‘Cisne roxo’ ou tiro na água?

Os FIDCs estão na idade da pedra. A Black 101 quer trazê-los para a era da IA

Os FIDCs estão na idade da pedra. A Black 101 quer trazê-los para a era da IA