Logo Exame.com
Santander

Santander ganha novo voto de confiança com upgrade do BofA

Analistas veem ritmo mais intenso de crescimento do banco de origem espanhola e projetam ROE de 15% em 2024

Santander: para BofA, preço-alvo é de R$ 36, 21% acima do atual (Rodrigo Garrido/Reuters)
Santander: para BofA, preço-alvo é de R$ 36, 21% acima do atual (Rodrigo Garrido/Reuters)
Raquel Brandão

Raquel Brandão

6 de maio de 2024 às 20:19

O Santander voltou a ganhar voto de confiança no mercado na sequência de bons resultados do primeiro trimestre. Depois de um duplo upgrade pela equipe do Bradesco BBI — a recomendação foi de venda direto para compra —, foi a vez do BofA aumentar a aposta.

O banco americano, que já tinha elevado a recomendação da ação de venda para neutro em meados de fevereiro, agora está indicando a compra do papel, com preço-alvo passando de R$ 32 para R$ 36. Esse target dá um prêmio de 21% ao patamar atual de negociação da ação, cotada a R$ 29,60 nesta segunda-feira, 6.

Para o BofA, os três primeiros meses do ano marcaram um ponto de inflexão. “Há uma significativa recuperação de ganhos em andamento”, escrevem os analistas. O lucro líquido do Santander Brasil avançou 41% no primeiro trimestre de 2024 quando comparado com mesmo período de 2023. Segundo o banco, o Santander deve ser o mais rápido a entregar crescimento de lucro no setor.

A redução da taxa de juro do país tem ajudado a melhorar a operação. A inadimplência caiu no segmento de pessoas físicas e está no menor patamar em dois anos. Também foi a primeira vez em dois anos que a chamada margem com mercado ficou positiva, com o Santander registrando ganhos de R$ 333 milhões na tesouraria. De acordo com a equipe do BofA, esse cenário deve trazer ganhos de R$ 5 bilhões ao longo do ano para o lucro do banco, enquanto os empréstimos também crescem em ritmo acelerado.

Depois de uma limpeza no balanço, o Santander conseguiu uma melhoria “consistente” da qualidade de seus ativos, segundo o BofA. O portfólio de ativos renegociados, por exemplo, reduziu sua representatividade de 7,5% ao fim de 2022 para atuais 6%, demonstrando essa evolução gradual do cenário. Hoje, destaca o BofA, o custo do risco dos ativos do Santander Brasil está menor.

Diante dos números mais fortes, a equipe do banco de investimento acredita que o Santander deve reportar um retorno sobre patrimônio líquido (ROE) de 15% em 2024 e 17% em 2025. O ROE indica a capacidade do banco de rentabilizar seu capital. No último trimestre de 2023, esse indicador foi de 12,3%. Agora, o ROE chegou a 14,1%. A média dos últimos seis trimestres foi de um ROE de 11,9%.

Embora a ação tenha valorizado 7,8% na última semana, ainda acumula perda de mesma magnitude em 2024. Atualmente, o valor de mercado do Santander Brasil é de R$ 111,74 bilhões.

Para quem decide. Por quem decide.

Saiba antes. Receba o Insight no seu email

Li e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade

Raquel Brandão

Raquel Brandão

Repórter Exame IN

Jornalista há mais de uma década, foi do Estadão, passando pela coluna do comentarista Celso Ming. Também foi repórter de empresas e bens de consumo no Valor Econômico. Na Exame desde 2022, cobre companhias abertas e bastidores do mercado

Continua após a publicidade
Os investidores no páreo pela privatização da Sabesp

Os investidores no páreo pela privatização da Sabesp

XP vê 'armadilha de valor' na Ambev e rebaixa ação para neutro

XP vê 'armadilha de valor' na Ambev e rebaixa ação para neutro