Logo Exame.com
Bancos

Nubank aumenta aposta e aporta US$ 100 milhões na operação do México

Aumento de capital na operação mexicana é um dos maiores desde o fim de 2022, quando a empresa colocou o pé no acelerador de sua estratégia no país

Nubank: Operação do México é mais capitalizada  (Nubank/Divulgação)
Nubank: Operação do México é mais capitalizada (Nubank/Divulgação)
Raquel Brandão

Raquel Brandão

16 de abril de 2024 às 18:31

O Nubank está aumentando a aposta no México. A fintech vai fazer um aumento de US$ 100 milhões na capitalização patrimonial da Nu México, elevando seu investimento no país para mais de US$ 1,4 bilhão. O aumento de agora é um dos maiores desde o fim de 2022, quando a empresa colocou o pé no acelerador de sua estratégia no país.  

Tradicionalmente, o Nu mantém caixa na holding e vai descendo para os países à medida que a operação requer mais capital. "Mesmo no Brasil, o banco roda com um capital aparentemente apertado – que, na verdade não é tão apertado assim, porque, na prática, eles têm folga de caixa podem puxar capital quando quiserem", aponta um investidor que conhece de perto a companhia.

“Com este novo investimento, o Nu México reafirma sua posição como uma das instituições financeiras mais bem capitalizadas do país. Tal como afirmamos, a Nu Holding tem a capacidade e a vontade de investir e acompanhar a evolução da operação local”, diz Cristina Junqueira, COO e co-fundadora da Nubank, em nota.  

Desde 2020, o México vem sendo apontado como uma das prioridades da companhia, mas ganhou ainda mais relevância nos planos de 2024. O mercado mexicano tem brilhado os olhos do setor financeiro, com investimentos recentes do Mercado Pago, fintech do Mercado Livre, e de outras instituições tradicionais, como o Bradesco, que recentemente chegou ao país com seu banco digital. 

O número de clientes mexicanos do Nubank terminou 2023 em 5,2 milhões, mas já passou de 5,5 milhões no primeiro mês deste ano.

O investimento tem como objetivo apoiar a expansão da carteira no país e fortalecer a presença em todos os segmentos do mercado financeiro mexicano, de acordo com Iván Canales, diretor geral do Nu México. 

A fintech desembarcou no México ainda em 2019. Em 2020, lançou o cartão de crédito e no fim de 2022, ainda de forma piloto, começou a oferecer o serv

iço de conta digital – a Cuenta Nu ganhou forma como serviço para toda base de clientes em maio de 2023.  

 Atualmente, o rol de serviços inclui também empréstimos pessoais. E, durante o primeiro trimestre de 2024, foram integradas várias funcionalidades, como a possibilidade de enviar dinheiro dos Estados Unidos para o México e habilitar depósitos em dinheiro em qualquer caixa das lojas Soriana – numa aproximação do Nubank com o varejo para vencer uma barreira de penetração em um país em que o dinheiro físico ainda é predominante.  

O aporte vem com a missão da companhia de crescer e oferecer novos serviços aos clientes. Uma das inovações que deve chegar nos próximos meses é a possibilidade de o cliente congelar o dinheiro de suas 'Cajitas' (as caixinhas do México) para acessar retornos fixos por um período pré-determinado. 

O Nu México é a maior instituição financeira popular (sofipo, na sigla em espanhol) em número de clientes e seu capital contábil representava quase 51% de todo o setor até março de 2024. 

Para quem decide. Por quem decide.

Saiba antes. Receba o Insight no seu email

Li e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade

Raquel Brandão

Raquel Brandão

Repórter Exame IN

Jornalista há mais de uma década, foi do Estadão, passando pela coluna do comentarista Celso Ming. Também foi repórter de empresas e bens de consumo no Valor Econômico. Na Exame desde 2022, cobre companhias abertas e bastidores do mercado

Continua após a publicidade
No xadrez da consolidação dos hospitais, o Mater Dei é comprador

No xadrez da consolidação dos hospitais, o Mater Dei é comprador

Rede D'or: Carlyle vende R$ 2 bi em leilão e zera posição

Rede D'or: Carlyle vende R$ 2 bi em leilão e zera posição