Logo Exame.com
Balanços

Renner bate consenso com melhora nas vendas

Lucro triplica, com evolução da margem bruta, mas custos do CD de Cabreúva ainda pressionam e só devem se diluir a partir do segundo semestre, diz CFO

Renner: receita de vestuário cresceu 9% no Brasil (Renner/Divulgação)
Renner: receita de vestuário cresceu 9% no Brasil (Renner/Divulgação)
Raquel Brandão

Raquel Brandão

9 de maio de 2024 às 07:46

As mudanças de portfólio, com foco no preço de entrada e ajustes na coleção, surtiram efeito na operação da Renner. As vendas do varejo cresceram 8% no primeiro trimestre do ano, e ajudaram a companhia a reportar uma melhora significativa no lucro líquido, com aumento de 198%, para R$ 139,2 milhões -- um valor cerca de 150% acima do consenso de mercado.

"O primeiro trimestre veio em linha com nossas expectativas o que é importante porque fizemos uma série de mudanças em relação a portfólio. Crescimento de vestuário no Brasil foi de mais de 9% e superou o PMC [índice da pesquisa mensal de comércio, do IBGE], um sinal de que estamos crescendo acima do mercado", afirma Daniel Martins dos Santos, CFO do grupo varejista, que além da Renner, é dono das marcas Youcom, Ashua e Camicado.

O executivo explica que o crescimento de vestuário veio integralmente de volume, refletindo esses ajustes de portfólio. Ainda assim, o grupo conseguiu reportar ganho de margem bruta, que era uma dúvida do mercado. O indicador para as operações de varejo avançou 0,4 ponto percentual, para 54,5%.  

"Tivemos também geração de caixa no período de um resultado operacional  positivo, com melhora de capital de giro", diz. O valor de estoque ficou 9% menor, aliviando a pressão. 

Com 20 lojas temporariamente fechadas no Rio Grande do Sul  -- cerca de 3% do parque total de lojas --, as enchentes históricas no Estado devem ter algum impacto nas vendas no segundo trimestre, mais ainda não é possível dimensioná-lo.

Santos destaca que a companhia está mais preparada este ano para responder às mudanças de temperatura. No ano passado, os dias mais quentes do que o esperado no outono e no inverno afetaram o giro da coleção e fizeram a companhia a adotar uma postura mais promocional.

A expectativa, agora, é pela plena funcionalidade do CD de Cabreúva, no interior de São Paulo. Hoje, todo o portfólio já está sendo recebido lá, mas ainda há um processo de estabilização da operação, o que pressiona a linha de custos. Automatizado e com o objetivo de atender mais assertivamente a demanda por cada item e loja, o CD deve ser central no ganho de eficiência de abastecimento.

"Lead time de abastecimento das lojas ainda está maior, o que não ajuda a Renner a atingir o potencial de vendas em lojas. Mas, a partir do segundo semestre, ele passará a ser impulsionador de vendas e reduzir custos, com uma operação mais assertiva", diz Santos.

Além da operação de vestuário, o grupo viu melhorias em seus outros dois grandes negócios, a Camicado e a Realize. A Camicado, sua rede varejo para itens de casa e decoração, reportou aumento de 6% nas vendas, para R$ 125 milhões. Depois de fechamento de lojas deficitárias, houve aumento de 16,6% na venda por m², com vendas em mesmas lojas evoluindo 15,2% e redução de estoques em 25%.

Já o braço financeiro, Realize, continuou com melhora sequencial, ancorada por queda de 23,7% nas perdas líquidas, atingindo resultado ajustado de R$ 35,4 milhões. "O trabalho de 2023 trouxe resultado e vemos a Realize pronta para contribuir para o crescimento do varejo em 2024, principalmente nas praças mais populares". 

 

Para quem decide. Por quem decide.

Saiba antes. Receba o Insight no seu email

Li e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade

Raquel Brandão

Raquel Brandão

Repórter Exame IN

Jornalista há mais de uma década, foi do Estadão, passando pela coluna do comentarista Celso Ming. Também foi repórter de empresas e bens de consumo no Valor Econômico. Na Exame desde 2022, cobre companhias abertas e bastidores do mercado

Continua após a publicidade
Negociação de fatia do Shopping Rio Sul muda de rumo e Allos sai de cena — ao menos por enquanto

Negociação de fatia do Shopping Rio Sul muda de rumo e Allos sai de cena — ao menos por enquanto

Vale, BHP e Samarco fazem nova proposta para acordo sobre Mariana

Vale, BHP e Samarco fazem nova proposta para acordo sobre Mariana