Logo Exame.com
Startups

Brex sente o inverno das startups e demite 20%

Unicórnio fundado por brasileiros perde velocidade de crescimento e vem queimando caixa, aponta o The Information

Brex: Pedro Franceschi e Henrique Dubugras viram a startup "crescer rápido demais"  (Brex/Divulgação)
Brex: Pedro Franceschi e Henrique Dubugras viram a startup "crescer rápido demais" (Brex/Divulgação)
Raquel Brandão

Raquel Brandão

23 de janeiro de 2024 às 19:23

A quebra do Silicon Valley Bank (SVB) no começo do ano passado trouxe uma grande leva de clientes para Brex , fintech fundada por brasileiros que se especializou em cartões de créditos corporativos e gestão de caixa de startups nos Estados Unidos. Mas o inverno do venture capital em meio à disparada dos juros globais chegou na companhia, cuja receita está vem crescendo num ritmo bem menor desde o segundo trimestre de 2023.

Com uma queima de caixa de US$ 17 milhões mensais no quarto trimestre do ano passado, a startup — avaliada em US$ 12 bilhões na sua última rodada em 2021 — acaba de demitir 282 funcionários, ou um quinto da sua força de trabalho, segundo o site The Information.

“Crescemos nossa empresa muito rapidamente, tornando difícil crescer na mesma velocidade de antes”, disse em um e-mail enviado aos funcionários o fundador Pedro Fransceschi, fundador da companhia ao lado de Henrique Dubugras. Com a valorização da Brex, eles se tornaram os bilionários mais jovens do Brasil.

Além dos cortes, a empresa vai mudar a estrutura de liderança e o seu modelo operacional, de acordo com um comunicado desta terça-feira, 23, a que a Bloomberg teve acesso.

“Este ano, decidimos analisar com atenção a nossa estrutura atual e reduzir o número de camadas entre os líderes e o trabalho real que afeta os clientes”, diz Franceschi. “Isso resultou na difícil decisão de hoje.”

O diretor de operações, Michael Tannenbaum, passará para o conselho da empresa, e o diretor de tecnologia, Cosmin Nicolaescu, assumirá a função de consultor.

No quarto trimestre de 2023, a receita anualizada da Brex estava em US$ 279 milhões, alta de 32% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Mas a maior parte desse crescimento veio do primeiro trimestre. O indicador girou em torno dos mesmos níveis no segundo, terceiro e quarto trimestres, segundo fontes do The Information. Os números foram passados aos funcionários pelo CFO Ben Gammell numa reunião presencial no começo do mês.

No mesmo encontro, ele disse que a companhia tinha caixa suficiente para os próximos dois anos — prazo que deve ter sido estendido com o layoff de hoje.

Com startups no mundo todo sendo obrigadas a encolher seus negócios e sofrendo para levantar dinheiro novo, a Brex vem tentando diversificar seu negócio para um software de gestão de despesas, mas ele ainda representa uma fatia pequena da receita.

A Brex está tentando diversificar seus negócios em software de gestão de despesas, mas essa atividade ainda representa uma fatia pequena da receita total. 

Há cerca de um ano, a Brex demitiu 11% do seu pessoal. Mas foi insuficiente. As despesas continuaram a crescer. No e-mail para a equipe, Franceschi diz que “ainda temos um longo caminho a percorrer para garantir crescimento e lucratividade em alta velocidade nos próximos anos”.   

No ano passado, os executivos tinham como meta fazer o IPO da Brex até 2025, de acordo com o The Information. Dubugras disse, em novembro, que para isso a empresa teria que ser lucrativa de acordo com os padrões contábeis usados pelas empresas listadas.  

Para quem decide. Por quem decide.

Saiba antes. Receba o Insight no seu email

Li e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade

Raquel Brandão

Raquel Brandão

Repórter Exame IN

Jornalista há mais de uma década, foi do Estadão, passando pela coluna do comentarista Celso Ming. Também foi repórter de empresas e bens de consumo no Valor Econômico. Na Exame desde 2022, cobre companhias abertas e bastidores do mercado

Continua após a publicidade
Na corrida da IA, o Brasil pode entrar no mapa dos data centers

Na corrida da IA, o Brasil pode entrar no mapa dos data centers

The message from the business elite at China's largest tech fair

The message from the business elite at China's largest tech fair