A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Novo FIDC para PMEs com BNDES terá impacto de R$ 1,8 bi

Originação dos créditos será feita pela BizCapital e Finpass em carteira de R$ 407 milhões; Empírica e Gauss aportaram 15% dos recursos

Já está estruturado o sétimo fundo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) destinado a melhorar o cenário de crédito para pequenas e médias empresas (PME). O portfólio terá um total de R$ 407 milhões disponíveis, dos quais R$ 345 milhões foram aportados pelo banco de fomento e a diferença pelas gestoras Empírica e Gauss Capital.

Quem vai originar os créditos serão as fintechs BizCapital e Finpass, por isso o nome do fundo é FIDC BizCapital Finpass PME. Partes relacionadas de ambas também colocaram recursos no fundo. No total, a carteira deve ter um efeito prático equivalente a R$ 1,8 bilhão sobre o mercado, podendo alcançar até 7,4 mil empresas, com receita em torno de R$ 20 milhões ao ano. Serão créditos fornecidos sem garantia vinculada, apenas com aval dos sócios — uma modalidade bastante escassa às PMEs.

Inscreva-se no EXAME IN e saiba hoje o que será notícia amanhã. Receba no email os alertas de notícias e links para os vídeos do talk show quinzenal

“Nosso objetivo é ampliar a competição no crédito para essas empresas por meio de canais não bancários”, afirma Filipe Borsato, chefe do departamento de gestão de investimentos em fundos da área de mercado de capitais, participações e reestruturação de empresas do BNDES, em entrevista ao EXAME IN. “Havia muitas barreiras para as pequenas e médias companhias, mas a fintechização da economia tem melhorado esse cenário.” A instituição já aprovou cerca de R$ 3 bilhões para diversos fundos, que atuação nesse mercado.

A iniciativa nasceu com a pandemia, como suporte para esse segmento da economia, que responde por entre 60% e 70% da mão-de-obra nacional. Mas a ideia é que os aprendizados possam permitir uma atuação mais contínua da instituição.

Jorge Junqueira, da Gauss Capital, chama atenção para outro efeito da digitalização da economia que permitiu uma melhoria para as companhias de menor porte: o acesso à informação. Antes, apenas os grandes bancos tinham linhas para essas empresas, pois só eles tinham dados que permitiam a análise da qualidade do crédito. O cenário atualmente, segundo ele, é totalmente diferente.

O impacto bilionário da carteira se deve à modalidade das linhas que serão fornecidas. Os tíquetes serão entre R$ 30 mil e R$ 500 mil, com prazo de até 36 meses, com dois de carência. Como os créditos serão de prazo mais curto que o fundo, que terá seis anos de carteira, o mesmo dinheiro terá de ter o alvo renovado.

Juntas BizCapital e Finpass já fizeram operações que totalizaram R$ 1,2 bilhão em créditos para, com impacto sobre 15 mil empresas.  A Biz é um sistema de soluções financeiras para as PMEs brasileiras, incluindo crédito, conta para pessoa jurídica e educação para gestão — presente em mais de 1.700 municípios de todos os estados brasileiros. Já a Finpass é um shopping digital de crédito que utiliza algoritmos de matching para que as empresas recebam de forma automática múltiplas propostas de financiamentos.

A expectativa é que os desembolsos do fundo estejam completos, em sua primeira rodada, dentro de 12 meses. Mas a primeira metade tende a se concretizar em menos de seis meses, conforme explica Francisco Ferreira, fundador da Biz. “Desde a pandemia, esse é um segmento com muita demanda por crédito e continua assim.” Dan Cohen, da Finpass, completa que essa procura, além de tudo, é cada vez mais digital.

A meta da carteira é um rendimento de, pelo menos, CDI mais 3% ao ano, pelo menos para as cotas sêniores, detidas pelo BNDES (85%). O restante não tem rentabilidade alvo.

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também