Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Na véspera do IPO, GPS aceita desconto de 15% e é avaliada em R$ 7,5 bi

Companhia de solução de segurança e logística interna para empresas despertou atenção de investidores institucionais pelo histórico de crescimento

Na véspera de fechar a oferta pública inicial (IPO), o bilionário Grupo GPS  sinalizou que vai aceitar um desconto de quase 15% no preço das ações, em relação ao piso do intervalo sugerido — que ia de R$ 13 a R$ 15,5. O novo valor é de R$ 11,25. A companhia atua principalmente em soluções de segurança e logística indoor, além de serviços de engenharia e manutenção, e tem mais de 2.700 empresas como clientes, com presença praticamente nacional. O fechamento do preço mesmo ocorre amanhã.

Com o desconto, o valor da companhia fica em R$ 7,5 bilhões após a capitalização, o que significa R$ 2 bilhões a menos em relação à avaliação que seria no centro da faixa de preço. A relação entre o valor de empresa e o Ebitda cai de cerca de 18 vezes para 15 vezes. A oferta base, que seria de R$ 2,5 bilhões (metade primária e metade secundária), se ajusta para R$ 1,9 bilhão.

O grupo chamou atenção de diversos investidores pelo histórico de forte crescimento orgânico, somado à consolidação, e com rentabilidade. Mas o momento de maior seletividade tem afetado a todas as pretendentes da fila de ofertas, quase que indistintamente.

A partir de 2007, o grupo GPS inicou um grande processo de reestruturação e atraiu fundos de private equity. Atualmente, Warburg Pincus tem pouco mais de 21% e Gávea, 14%. Desde então, acumula 30 aquisições. A taxa de crescimento médio orgânica e inorgânica desde então é de 32%. Quando o intervalo medido são os últimos cinco anos, a expansão média de receita foi de 14%.

O número é de encher os olhos ainda mais para um Brasil em recessão, em especial levando-se em consideração que mais de 40% do faturamento vem do setor industrial. No ano passado, a receita líquida da companhia foi de R$ 4,9 bilhões e o Ebitda de R$ 564 milhões, com margem ligeiramente acima de 11%.

A oferta é coordenada pelo Itaú BBA e o sindicado inclui Bofa, Goldman Sachs, BTG Pactual (do mesmo grupo de controle da EXAME), Citi e Morgan Stanley.

 

 

 

 

 

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também