Logo Exame.com
Breaking NewsVarejo

Breaking: Cade aprova fusão de Arezzo e Soma sem restrições

Aval do órgão antitruste vem menos de dois meses depois do anúncio da transação e dá sinal verde para avanço do negócio

Alexandre Birman, da Arezzo, e Roberto Jatahy, no anúncio da transação ( Foto: Leandro Fonseca/Exame) (Leandro Fonseca/Exame)
Alexandre Birman, da Arezzo, e Roberto Jatahy, no anúncio da transação ( Foto: Leandro Fonseca/Exame) (Leandro Fonseca/Exame)
Natalia Viri

Natalia Viri

26 de março de 2024 às 20:14

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) acaba de dar aval para a fusão entre a Arezzo e o Grupo Soma, sem restrições, numa etapa importante para a conclusão da transação anunciada no começo de fevereiro e que vai criar uma gigante com faturamento combinado de mais de R$ 12 bilhões.

As companhias já haviam sinalizado que não esperavam problemas com o órgão de defesa da concorrência, já que têm atuação complementar em moda feminina e calçados, segmentos altamente pulverizados no Brasil.

Segundo cronograma apresentado na época do anúncio, a ideia é chamar assembleias de acionistas de ambas as empresas para validar a operação ainda no primeiro semestre de 2024.

A expectativa era fechar todas as etapas do negócio, que envolvem a incorporação da Soma pela Arezzo e uma troca de ações de igual para igual até 2025 – mas a aprovação célere do Cade sinaliza que o processo pode ser mais rápido que o esperado.

Para quem decide. Por quem decide.

Saiba antes. Receba o Insight no seu email

Li e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade

Natalia Viri

Natalia Viri

Editora do EXAME IN

Jornalista com mais de 15 anos de experiência na cobertura de negócios e finanças. Passou pelas redações de Valor, Veja e Brazil Journal e foi cofundadora do Reset, um portal dedicado a ESG e à nova economia.

Continua após a publicidade
Negociação de Amil e Dasa retoma jogadas de xadrez no mercado de saúde

Negociação de Amil e Dasa retoma jogadas de xadrez no mercado de saúde

Futebol, IA e a maldição do combustível fóssil: a visão do gestor do fundo saudita de US$ 1 trilhão

Futebol, IA e a maldição do combustível fóssil: a visão do gestor do fundo saudita de US$ 1 trilhão