No primeiro IPO bilionário da pandemia, Ambipar capta no teto do preço

Companhia de gestão de resíduo despertou atenção dos investidores e demanda confirma espaço para novatas

No primeiro IPO bilionário desde que a covid-19 se espalhou pelo Brasil, as ações da companhia de gestão de resíduos Ambipar saíram no teto da faixa indicativa de preços, ou seja, a 24,75 por papel. Com isso, a operação totalizou 1,082 bilhão de reais, que serão adicionados ao caixa da empresa.

O negócio, que foi avaliado em pouco mais de 2,7 bilhões de reais, atraiu atenção dos investidores por ser compreendido como uma operação de prestação de serviços ambientais. Além disso, a atuação em projetos de higienização de ambientes, com realização de diversos projetos ligados à contenção da pandemia do coronavírus, ajudaram a dar um charme extra em tempos de pandemia — já que o risco de novas ficará definitivamente no radar do mercado.

Embora desconhecida do público, a companhia existe há 25 anos e teve receita líquida de 143 milhões de reais nos três primeiros meses deste ano e Ebitda de 40,2 milhões de reais. Com a operação, a empresa se tornará líquida em recursos — mais dinheiro que dívida, uma vez que os compromissos financeiros somavam perto de 300 milhões de reais ao fim de março (já descontado o caixa).

A operação não deixa dúvida a respeito da reabertura do mercado para novatas. Até o momento, a atividade esteve concentrada em ofertas de companhias já abertas. As estreantes até agora — Estapar e Aura Minerals — tiveram algumas particularidades na transação. A captação da empresa de estacionamentos contou com recursos do sócio controlador, André Esteves, fundador do BTG Pactual e do grupo de controle da EXAME. A Aura Minerals, que explora principalmente o mercado de ouro e é controlada por um brasileiro, já era uma empresa aberta na bolsa de Toronto e realizou uma oferta restrita a investidores profissionais.

A fila de IPOs na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) tem mais de 20 operações e metade delas já prepara a captação. O diretor de mercado de capitais e renda variável para América Latina do Morgan Stanley, Eduardo Mendez, afirmou em entrevista publicada nesta quinta-feira no EXAME IN que o estoque de ofertas para o segundo semestre alcança 70 bilhões de reais. Se confirmado, o volume pode concretizar a expectativa pré-pandemia de que 2020 seria um ano recorde para a atividade de mercado.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Plano mensal Revista Digital

Plano mensal Revista Digital + Impressa

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

R$ 15,90/mês

R$ 44,90/mês

Plano mensal Revista Digital

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

ASSINE

Plano mensal Revista Digital + Impressa

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças + Edição impressa quinzenal com frete grátis.

ASSINE