Negócios

O negócio que ele abriu no início da pandemia com R$ 500 deve faturar R$ 20 milhões em 2024

Leo Branco

10 de maio de 2024 às 13:40

Foto: meetz-juliano-dias (Divulgação/Divulgação)

O empreendedor pernambucano Juliano Dias começou um negócio com investimento de 500 reais poucas semanas após o início da pandemia. Os recursos escassos e a incerteza daquele período indicavam um futuro difícil ao empreendimento, para dizer o mínimo.

Após quatro anos, Dias lidera um negócio com receitas de 10 milhões de reais em 2023 e uma alta anual de 43%. Neste ano, a meta é chegar aos 20 milhões de reais.

Foto: (sem legenda) (foto/Thinkstock)

Dias é fundador da Meetz, uma startup dona de uma tecnologia para aproximar vendedores e potenciais clientes. O software na nuvem que ele criou serve como um complemento ao CRM, nome dado às ferramentas de gestão de vendas comuns no mercado.

Foto: Business owner discussing ideas with colleagues on video call, communication, brainstorming (10'000 Hours/Getty Images)

A particularidade da Meetz é permitir a vendedores e clientes verem, pela ferramenta, as agendas uns dos outros. Com isso, pela própria plataforma é possível marcar uma reunião virtual.

Foto: (sem legenda) (GettyImages/)

No início de 2020, Dias havia resolvido largar uma bem-sucedida carreira como gestor comercial focado em grifes do setor automobilístico como Jaguar, Mercedes e BMW para mudar com a família do Brasil para Portugal.

O timing não poderia ter sido pior. A ideia de Dias era a de estabelecer uma rede de contatos em solo português para, quem sabe, continuar a carreira de executivo de vendas em grandes empresas.

Foto: (sem legenda) (Meetz/Divulgação)

A rede de contatos construída nos dois lados do Atlântico permitiu a ele arregimentar um time em poucos dias para desenvolver a solução que viria a ser a Meetz. O negócio foi ao ar após o aporte de 500 reais na criação de uma primeira versão do site da empresa.

Foto: (sem legenda) (Freepik/)

Um diferencial da Meetz é o uso de elementos da inteligência artificial. A ferramenta tem algoritmos dedicados a mapear comportamentos sobre os encontros realizados por ali para, de alguma maneira, sugerir nomes de clientes com probabilidade alta de fechar negócio.

Foto: (sem legenda) (null/)

Nos dois últimos anos, a tecnologia colaborou para a Meetz agendar mais de 16 mil reuniões entre o time de vendas e os decisores das empresas-alvo para seus clientes.

LEIA MAIS