Brasil

Pix de R$5.100, moradia aos desabrigados e adiantamento do FGTS: as medidas do governo ao RS

Letícia Furlan

16 de maio de 2024 às 11:57

Foto: (sem legenda) (Ricardo Stuckert / PR/Divulgação)

O presidente Lula anunciou na quarta-feira, 15, uma série de medidas para mitigar as consequências das enchentes no Rio Grande do Sul.

Uma delas é um voucher de R$ 5.100 para as famílias afetadas. O benefício batizado de Auxílio Reconstrução será pago as famílias que perderam bens em decorrência da tragédia que atinge quase todas as cidades gaúchas.

Foto: Ciclone e enchentes no Rio Grande do Sul (SILVIO AVILA/AFP/Getty Images)

Há medidas também para que os gaúchos não fiquem sem casas. O ministro Rui Costa, da Casa Civil, disse que o governo vai comprar casas à venda, expandir o programa Minha Casa, Minha Vida e usar imóveis da Caixa e do Banco do Brasil que iriam para leilão nas cidade atingidas.

Medidas como supensão das parcelas mensais por seis meses do FGTS e MCMV; aumento do tempo para uso do FGTS para pagar parcelas em atraso e carência de 180 dias para os novos contratos também foram anunciadas.

Foto: Vista aérea de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, tirada em 5 de maio de 2024 (Ricardo Stuckert/Brazilian Presidency/AFP)

Além disso, haverá o saque de até R$ 6.220 do FGTS; o pagamento do Bolsa Família antecipado e inclusão de mais famílias gaúchas no programa; a antecipação do abono salarial para maio, a liberação de duas parcelas do seguro desemprego e a restituição do IR no 1º lote para o RS.

Um Ministério Extraordinário de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul foi criado para coordenar a ação do Govenro Federal no estado e articular com o Governo Estadual e Municípios as ações de reconstrução.

Foto: (sem legenda) (Florian PLAUCHEUR/AFP Photo)

Por fim, haverá o estudo de alternativas para o sistema Guaíba-Lagoa dos Patos para evitar novas cheias na região.

Enchentes no Rio Grande do Sul