Apple sem iPhone; fim do Renda Brasil: o que você precisa saber hoje

Resumo do dia: confira vídeo com as principais notícias que mexeram com os mercados, o Brasil e o mundo nesta terça-feira, 15 de setembro

No episódio de hoje, falaremos sobre o novo plano de assinaturas da Apple, a decisão de Bolsonaro de barrar o Renda Brasil, o corte de investimentos da Petrobras e muito mais.

MERCADOS

Ibovespa zera ganhos em meio à tensão entre Bolsonaro e equipe econômica

A bolsa brasileira sentiu os efeitos negativos a respeito de um vídeo em que o presidente Bolsonaro critica quem passou as informações sobre supostos congelamentos do salário dos aposentados para o financiamento do programa Renda Brasil. Para os investidores, as reclamações do presidente evidenciaram o desentendimento entre o presidente e sua equipe econômica. O Ibovespa fechou a terça-feira em leve alta de 0,02%, e registrou 100.297,91 pontos. Não diferente, a cotação do dólar também foi afetada após a repercussão negativa do vídeo de Bolsonaro. A moeda americana encerrou o dia vendido a R$ 5,289.

____

Sem Iphone, Apple anuncia assinaturas de serviços

A Apple anunciou nesta terça-feira, 15, em seu evento anual sobre novidades, um pacote de assinaturas que unirá a Apple TV, a Apple Music, o Apple Arcade e o Apple News+. Até mesmo a assinatura do iCloud estará inclusa no pacote. Os assinantes do Apple One terão, inclusive, acesso a aulas de exercícios físicos em seus dispositivos Apple, o Fitness+.Serão oferecidos alguns planos, como o individual, que custará 14,95 dólares por mês (cerca de 78,79 reais na cotação atual) com o Apple Music, Apple TV+, o Apple Arcade e o iCloud inclusos; outro plano familiar que custará 19,95 dólares por mês (105,14 reais) e dará acesso aos mesmos serviços, porém pode ser dividido com outras pessoas.

____

Petrobras corta investimentos

A Petrobras revisou para baixo seu programa de investimentos de 2021 a 2025, diante da queda das projeções de demanda em meio à pandemia. Para o mercado, o movimento é global e inevitável, mas sinaliza que a janela de grandes oportunidades no setor de petróleo está cada vez mais apertada: quando — e se — o consumo voltar a pleno vapor, talvez os preços do barril e o valor dos ativos já não estejam tão atrativos assim. Neste ano, a pandemia veio para ceifar qualquer grande plano das petroleiras ao redor do mundo. Em 2020, a Agência Internacional de Energia projetou a primeira queda do consumo em uma década e, nesta semana, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) reduziu suas previsões para este e o próximo ano.

____

Kimberly-Clark Brasil tem primeira mulher na presidência 

A multinacional americana do segmento de higiene pessoal anuncou Andrea Rolim como nova líder da operação brasileira da companhia. A executiva assume a presidência e atua no escritório da empresa em São Paulo, onde responderá diretamente para Sérgio Cruz, presidente da Kimberly-Clark na América Latina. Rolim será a primeira mulher no cargo e tem o desafio de dar continuidade aos projetos e estratégias de crescimento da Kimberly-Clark no país, por meio de suas marcas sinônimos de categoria: Huggies, Neve, Kleenex, Scott, Intimus e Plenitud.

____

BRASIL

Bolsonaro desiste do Renda Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que o governo não irá mais criar o programa Renda Brasil e continuará apenas com o Bolsa Família. Em um vídeo publicado em suas redes sociais, o presidente disse que o governo não irá congelar aposentadorias ou reduzir auxílios a idosos e deficientes para financiar o programa, e que não vai aceitar propostas deste tipo. Bolsonaro citou manchetes de jornais que diziam que o Ministério da Economia considerava interromper reajustes nos salários de aposentados para garantir receitas para o novo programa. O Renda Brasil pretendia aumentar o valor do Bolsa Família para um patamar próximo das últimas parcelas do auxílio emergencial, que terminará 2020 no valor de R$ 300.

____

Ministério da Economia mantém estimativa de queda para o PIB

O Ministério da Economia manteve sua projeção para a recessão em 2020, decorrente da pandemia de covid-19. De acordo com a nova grade de parâmetros da Secretaria de Política Econômica (SPE), a retração estimada para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020 seguiu em 4,70%. Passado o tombo mais forte na economia neste ano, a equipe econômica espera uma recuperação acelerada no próximo ano. Para 2021, a projeção de crescimento seguiu em 3,20%. Para 2022, a estimativa de alta no PIB passou de 2,60% para 2,50%.

____

CNH sem autoescola?

Um projeto de lei torna facultativa a frequência em autoescolas para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O texto em análise na Câmara dos Deputados altera o Código de Trânsito Brasileiro. Conforme a proposta, para os exames escritos (legislação de trânsito e primeiros socorros), os órgãos de trânsito deverão oferecer material gratuito em seu sítio eletrônico, permitindo a auto-instrução.

____

Pandemia reduziu vendas ou serviços em 36%

Na primeira quinzena de agosto, 277 mil empresas reduziram a quantidade de empregados em relação à quinzena anterior, sendo que 52,6% delas diminuíram em até 25% o quadro de pessoal. Os dados são da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, que integram as Estatísticas Experimentais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A maioria das empresas em funcionamento, 86,4% delas, o equivalente a 2,7 milhões de companhias, manteve o número de funcionários na primeira quinzena de agosto em relação à quinzena anterior. Uma fatia de 8,7% indicaram demissões.

____

MUNDO

Varejo anuncia alta na China pela 1ª vez desde o início da pandemia

As vendas no varejo na China aumentaram 0,5% em agosto em ritmo anual, a primeira alta em 2020 ano desde o início da epidemia de covid-19, anunciou nesta terça-feira (15) o Escritório Nacional de Estatísticas (BNS). O indicador chave do consumo desabou no início do ano, no momento mais grave da epidemia, com uma queda de 20,5% em ritmo anual em janeiro e fevereiro. Desde então permaneceu em queda, com os consumidores temerosos de retomar uma vida normal, apesar da situação epidêmica do país apresentar claros avanços. Nesta terça-feira, a China informou apenas oito novos casos de covid-19 em seu território.

____

Israel sofre ataque a míssil em meio a acordo de paz

A fronteira de Israel foi atacada com mísseis nesta terça-feira, 15, enquanto o país assinava nos Estados Unidos seu acordo de paz com Emirados Árabes Unidos e Bahrein. Pelo menos duas pessoas ficaram levemente feridas com estilhaços de vidro, segundo o site israelense Haaretz, enquanto outras quatro estão sendo socorridas diante do choque da situação, mas sem ferimentos. Sirenes de emergência soaram na região sul do país, que faz fronteira com a Faixa de Gaza, durante o ataque. As Forças Armadas de Israel também publicaram no Twitter sobre os alertas. As autoridades afirmam que dois mísseis foram lançados de Gaza em direção a Israel e que um foi interceptado.

____

Furacão Sally na costa dos EUA

O Furacão Sally se aproximou ainda mais da costa dos Estados Unidos, no Golfo do México, na manhã desta terça-feira, 15, e pode causar inundações históricas, alertou o Centro Nacional de Furacões (NHC) americano, uma vez que se espera mais de 61 centímetros de chuva em algumas áreas. A tempestade pode atingir os litorais de Mississippi, Alabama e Flórida nesta terça-feira com inundações relâmpago e marés de tempestade intensas de até 2,5 metros em certos locais.

____

Secretário de Trump vai encontrar venezuelanos em Roraima

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, visitará Boa Vista na próxima sexta-feira para se reunir com imigrantes venezuelanos em Roraima, disseram autoridades do Brasil e dos Estados Unidos, no momento em que o governo dos EUA aumenta a pressão para derrubar o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. A viagem de 17 a 20 de setembro também levará Pompeo a outros vizinhos da Venezuela, como Colômbia, Suriname e Guiana, para encontrar os líderes destes países, informou o Departamento de Estado norte-americano. As visitas ocorrem num momento em que os esforços internacionais para promover uma mudança democrática na Venezuela parecem ter estagnado e Maduro sustentou seu controle no poder, apesar da turbulência política e econômica na Venezuela que levou 5 milhões de venezuelanos a fugir do país.

____

O #ExameAgora é o seu resumo diário de notícias aqui da Exame, apresentado por Victor Sena.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.