• AALR3 R$ 20,15 -0.25
  • AAPL34 R$ 68,68 2.85
  • ABCB4 R$ 16,86 1.02
  • ABEV3 R$ 14,11 0.64
  • AERI3 R$ 3,89 6.87
  • AESB3 R$ 10,88 1.68
  • AGRO3 R$ 30,93 0.62
  • ALPA4 R$ 20,80 1.66
  • ALSO3 R$ 19,43 2.21
  • ALUP11 R$ 27,15 1.31
  • AMAR3 R$ 2,49 3.32
  • AMBP3 R$ 31,36 4.36
  • AMER3 R$ 24,17 2.98
  • AMZO34 R$ 65,80 -1.26
  • ANIM3 R$ 5,59 2.57
  • ARZZ3 R$ 79,81 -1.91
  • ASAI3 R$ 15,89 -0.44
  • AZUL4 R$ 21,98 4.17
  • B3SA3 R$ 12,13 0.75
  • BBAS3 R$ 38,50 4.05
  • AALR3 R$ 20,15 -0.25
  • AAPL34 R$ 68,68 2.85
  • ABCB4 R$ 16,86 1.02
  • ABEV3 R$ 14,11 0.64
  • AERI3 R$ 3,89 6.87
  • AESB3 R$ 10,88 1.68
  • AGRO3 R$ 30,93 0.62
  • ALPA4 R$ 20,80 1.66
  • ALSO3 R$ 19,43 2.21
  • ALUP11 R$ 27,15 1.31
  • AMAR3 R$ 2,49 3.32
  • AMBP3 R$ 31,36 4.36
  • AMER3 R$ 24,17 2.98
  • AMZO34 R$ 65,80 -1.26
  • ANIM3 R$ 5,59 2.57
  • ARZZ3 R$ 79,81 -1.91
  • ASAI3 R$ 15,89 -0.44
  • AZUL4 R$ 21,98 4.17
  • B3SA3 R$ 12,13 0.75
  • BBAS3 R$ 38,50 4.05
Abra sua conta no BTG

O isolamento venezuelano

A Venezuela está só. No próximo dia 12, deveria assumir a presidência do Mercosul, seguindo a rotatividade natural do bloco, mas seus vizinhos, especialmente o Paraguai, tentam impedir sua posse. A resposta do presidente Nicolás Maduro é reforçar o discurso de que é vítima de um complô internacional, e afundar ainda mais o pé no populismo […]
 (Reuters/Carlos Garcia Rawlins)
(Reuters/Carlos Garcia Rawlins)
Por Da RedaçãoPublicado em 07/07/2016 18:37 | Última atualização em 23/06/2017 18:57Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Venezuela está só. No próximo dia 12, deveria assumir a presidência do Mercosul, seguindo a rotatividade natural do bloco, mas seus vizinhos, especialmente o Paraguai, tentam impedir sua posse. A resposta do presidente Nicolás Maduro é reforçar o discurso de que é vítima de um complô internacional, e afundar ainda mais o pé no populismo e no autoritarismo.

Só esta semana, Maduro decretou o fim do racionamento de energia elétrica e anunciou um projeto de parlamentarismo social, com militantes da esquerda construindo grupos de diálogo nas comunidades. Apresentou 400 recursos contra o abaixo-assinado que pede a sua revogação de seu mandado. Ainda clamou pela retomada do parlamento, que tem maioria da oposição, e falou em aumentar o poder militar na Venezuela.

O ministro de Relações Exteriores José Serra, em junho, afirmou que a Venezuela é um país amigo, mas se reuniu com o governador do estado de Miranda, Henrique Capriles, líder da oposição e favorito nas próximas eleições presidenciais. O secretário de estado americano, John Kerry, visitou o país no mês passado e defendeu a realização de um referendo justo (mas defendeu a permanência da Venezuela no Mercosul). Pesquisa do instituto Datanálisis mostra que 80% da população quer a saída de Maduro ainda em 2016.

Relações políticas à parte, a economia por si só já justificaria tamanha rejeição. Este ano, o país deve ter queda de 8% no PIB. A inflação, em total descontrole, deve fechar em 720% e, de acordo com o FMI, pode chegar a 4.600% até 2021. A crise no preço do petróleo quebrou o país, que tem na exportação do combustível sua principal fonte de renda. E a crise hídrica quebrou a indústria, interrompendo o fornecimento de energia elétrica. Para Maduro, a saída é ser ainda mais Maduro. Pior para os venezuelanos.

Veja Também

"Teto" para ICMS deve ser debatido na Câmara nesta semana
Brasil
Há 14 horas • 4 min de leitura

"Teto" para ICMS deve ser debatido na Câmara nesta semana

Gol, Azul e Latam retomam serviço de bordo
Negócios
Há 3 dias • 2 min de leitura

Gol, Azul e Latam retomam serviço de bordo

Amazon Prime: assinatura fica mais cara nesta sexta-feira
Tecnologia
Há 3 dias • 1 min de leitura

Amazon Prime: assinatura fica mais cara nesta sexta-feira

Feira da Apas mostra tendências do setor de supermercados
Negócios
Há 4 dias • 2 min de leitura

Feira da Apas mostra tendências do setor de supermercados