WhatsApp ganha videochamadas e ligações pelo PC; veja como usar

O aplicativo já realizava testes da nova funcionalidade e lança, a partir de hoje, o recurso para todos os usuários

O aplicativo de mensagens WhatsApp libera, a partir de hoje, videochamadas pelo computador. As chamadas só podem acontecer, por enquanto, entre duas pessoas e os usuários devem usar o programa oficial da empresa para computadores, disponível para download gratuito no site da companhia.

A empresa informa que a limitação a duas pessoas por vez nas videochamadas visa manter a qualidade do serviço nesta fase inicial de lançamento.

Assim como no seu aplicativo para smartphones, o WhatsApp afirma que todas as chamadas contam com criptografia ponta a ponta, ou seja, todas elas são codificadas de tal forma que apenas quem participa das chamadas tem acesso ao teor das conversas. Em outras palavras: a empresa não pode acessar suas conversas, nem armazena esses dados, exceto em casos específicos.

Como usar as videochamadas no WhatsApp

O uso das videochamadas no WhatsApp requer a instalação do software da empresa para computadores. Para isso, a primeira etapa é fazer o download do programa e instalá-lo no seu PC com sistema operacional Windows ou Mac OS.

Feito isso, o pareamento é o mesmo do WhatsApp Web: é preciso ler o QR code na interface do programa para conectar o celular ao computador.

Com tudo conectado, basta acessar o contato da pessoa com a qual você deseja realizar uma videochamada e clicar no ícone de câmera ou telefone, no caso de uma ligação.

Contexto

A novidade do WhatsApp chega durante a quarentena do coronavírus, que afeta ainda países de todo o mundo. São Paulo, maior cidade do país, terá um lockdown a partir de sábado, segundo a classificação de fase vermelha pelo governo estadual, o que impõe fechamento de comércio e atividades não essenciais por duas semanas. Com isso, a necessidade de comunicação em canais digitais, como o WhatsApp, se torna ainda mais importante.

Além do contexto global, o WhatsApp enfrenta questões de privacidade junto aos usuários. Após divulgar uma alteração em seus termos no começo do ano, usuários fizeram uma migração em massa para aplicativos concorrentes, como o Telegram e o Signal.

Os usuários têm até 15 de maio para concordar com a nova política de privacidade da empresa ou ficar sem algumas funcionalidades do aplicativo. Vale notar que a nova política de privacidade da startup envolve apenas os dados das mensagens enviadas para contas comerciais.

Podcast: Chegou a hora de sair das redes sociais?

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.