Tecnologia

Tinder tem uma função secreta só para gente bonita, rica e famosa

"Tinder Select" é o nome da ferramenta de pegação exclusiva

Tinder: função Select está disponível apenas para usuários convidados por participantes do grupo (Reprodução/Reprodução)

Tinder: função Select está disponível apenas para usuários convidados por participantes do grupo (Reprodução/Reprodução)

DR

Da Redação

Publicado em 9 de março de 2017 às 10h37.

Última atualização em 9 de março de 2017 às 10h42.

Já pensou em encontrar uma celebridade no Tinder? Aquele figurão de Hollywood que veio passar férias no Brasil, ou a cantora que está fazendo um show na sua cidade. Seria incrível, né? Mas não vai rolar.

E não é nem por que essas pessoas não estejam no aplicativo (porque elas estão), e nem por que você não é atraente o suficiente para laçar uma estrela, a verdade é que elas estão dentro de uma parte secreta do app; uma seção que nós, reles mortais, não podemos acessar – a não ser que você seja muito, mas muito atraente.

Caso você nunca tenha utilizado a ferramenta, aqui vai uma aula rápida. O Tinder é simples: aparece um perfil para você. Não curtiu? Arraste a fotinho para esquerda.

Bola pra frente, uma nova pessoa surgirá. Gostou? Jogue a imagem para direita. Se for recíproco, o casal receberá uma mensagem e podem começar a conversar.

A novidade é que agora um pequeno grupo de elite dentro da comunidade de pegação pode ativar uma espécie de filtro, onde ele só fará contato com outros membros dessa galera.

Tinder Select

Tinder Select (TechCrunch.com/Reprodução)

O clube-secreto-para-pessoas-belas-e-famosas é chamado de Tinder Select. E lá, assim como qualquer festinha hollywoodiana, você só entra com convite.

Aparentemente, um primeiro grupo foi selecionado pelo próprio aplicativo. Os escolhidos são principalmente celebridades, CEOs e supermodelos, mas há também pessoas comuns no meio.

Não se sabe exatamente quais os critérios que fazem o Tinder escolher alguém desconhecido, mas o mais provável é que ele identifique as pessoas mais atraentes – o aplicativo contabiliza suas estatísticas: se você quer todo mundo, mas ninguém te quer, isso te joga para baixo em um ranking interno da empresa. Essa lista, até então, não tinha muita função, mas parece ter ganho uma razão para existir.

Os eleitos pelo aplicativo ganharam ainda a possibilidade de convidar mais gente para participar da brincadeira, mas se você for convidado por uma delas, não pode chamar mais ninguém. É uma forma de tentar reduzir o número de novos usuários do seleto grupo.

O site americano TechCrunch conseguiu acesso às imagens dentro do Select. No fim das contas, é bem parecido com o app comum, mas possui algumas mudanças interessantes como, por exemplo, um botão que permite ativar ou desativar a exclusividade.

Tinder Select

Tinder Select (TechCrunch.com/Divulgação)

Há indícios de que o aplicativo funciona há pelo menos seis meses. E não é de hoje que a ideia está pairando por aí. Desde 2014, celebridades possuem um selinho de verificado. À época, o CEO da empresa, Sean Rad, disse que isso permitiria a “celebridades desfrutarem do Tinder de uma maneira diferente”.

Aparentemente, era só um primeiro passo, ou as celebridades não conseguiam se encontrar no meio dos “comuns”. De qualquer forma, o Tinder ainda não confirma a existência da ferramenta secreta. Perguntado pelo TechCrunch, a empresa preferiu não comentar. Não deu match.

Este conteúdo foi originalmente publicado no site da Superinteressante.

 

Acompanhe tudo sobre:AppsTinder

Mais de Tecnologia

Alphabet registra lucro líquido de US$ 23,6 bilhões no segundo trimestre de 2024

Banco do Brasil se torna primeiro emissor Visa para pagamentos por aproximação nos relógios Garmin

CEO da CrowdStrike é convidado a depor no Senado dos EUA sobre falha que afetou PCs Windows

Starlink quer adicionar 7,5 mil novos satélites na rede acessada pelo Brasil

Mais na Exame