Spotify responde Taylor Swift e diz ter pago 2 bilhões de dólares em royalties desde 2008

Na semana passada, a cantora afirmou que a plataforma de streaming 'não recompensa justamente os artistas'
 (Getty Images)
(Getty Images)
G
Gabriel GarciaPublicado em 11/11/2014 às 10:44.

Daniel Ek, presidente da plataforma de streaming de músicas Spotify, publicou um longo post no blog da empresa, defendendo-se das críticas da cantora Taylor Swift à empresa.

Na semana passada, Taylor Swift retirou suas músicas do Spotify, afirmando que a empresa não paga os artistas de forma justa, ao recompensá-los com baixíssimos valores em royalties.

Ek afirmou que a empresa pagou 2 bilhões de dólares a artistas, compositores e gravadoras desde 2008. Dessa quantia, metade foi paga apenas no ano passado, segundo o executivo.

"Todo esse papo sobre como o Spotify está fazendo dinheiro nas costas de outros artistas me irrita muito", afirma Ek no texto. 

Segundo o presidente do Spotify, os royalties pago a Swift, até ela tirar suas músicas da plataforma, "estavam próximos de ultrapassar os 6 milhões de dólares anuais."

O Spotify possui 50 milhões de usuários ativos, sendo que 12,5 milhões são assinantes premium, serviço livre de publicidade no streaming.

Outra crítica de Swift foi a respeito do serviço gratuito do Spotify, que segundo a artista perpetua "a ideia de que música não tem valor e deve ser grátis."

Sobre isso, Ek afirma que 80% dos assinantes começaram a usar a plataforma na versão gratuita. "A maioria das pessoas ouvem música sem pagar. Se nós quisermos fazer as pessoas pagarem por música, temos que competir com [a versão] gratuita para ter a atenção delas."