Tecnologia
Acompanhe:

Sony não sabe como compensar usuários de PlayStation no Brasil

A Sony anunciou compensações para seus clientes da PlayStation Network afetados pelo recente furto de dados na rede, mas elas não valem no Brasil

O furto de dados em dois serviços de jogos da Sony afetou mais de 100 milhões de pessoas (Cate Gillon / Getty Images)

O furto de dados em dois serviços de jogos da Sony afetou mais de 100 milhões de pessoas (Cate Gillon / Getty Images)

D
Da Redação

16 de maio de 2011, 16h03

São Paulo – A Sony afirmou, em comunicado oficial publicado no blog latino-americano da divisão PlayStation, que, devido aos diferentes procedimentos aplicados em cada um dos países no qual a empresa opera –Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru– o programa de compensação às vítmas de furto de dados nos serviços online, já aplicado nos Estados Unidos, não entrará em vigor na região.

Mark Stanley, gerente-geral da Sony Computer Entertainment para a América Latina, informou ainda que a companhia está buscando uma solução e que em breve divulgará informações específicas para cada localidade, dada suas características legais. O executivo finalizou seu comunicado agradecendo aos jogadores pelo apoio contínuo em um momento tão conturbado para a empresa. Confira a seguir o artigo de Stanley na íntegra:

"Como muitos de vocês já leram nas recentes comunicações realizadas pelo Sr. Kazuo Hirai e por Howard Stringer, a Sony oferecerá proteção contra o acesso indevido às identidades para todos os afetados pelo ataque cibernético de hackers à PlayStation Network e vantagens especiais aos seus clientes. Grande parte de vocês certamente acompanhou os detalhes sobre os serviços da PSN americana.

Vocês também podem imaginar que fazer uma oferta similar para os países afetados na América Latina, tais como Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru, implica em um processo muito complexo. Cada país tem um procedimento diferente para os casos que tiverem problemas com suas contas. Estamos analisando as melhores possibilidades e soluções para nossos clientes da região e, quando tivermos este programa pronto para ser anunciado, forneceremos as particularidades dos serviços específicos de cada país e explicaremos como aderir ao programa. Daremos mais detalhes assim que possível.

Muito obrigado a todos pelo contínuo apoio neste período"