Soldados israelenses devem ser punidos por vídeo de dança no YouTube

Imagens foram retiradas do ar após repercussão do episódio, mas já haviam sido copiadas por vários internautas
No vídeo, militares interrompem patrulha para fazer coreografia (.)
No vídeo, militares interrompem patrulha para fazer coreografia (.)
C
Célio YanoPublicado em 07/07/2010 às 11:38.

São Paulo - Soldados israelenses que atuam na Cisjordânia devem ser punidos pelas Forças de Defesa do país após ter sido divulgado no YouTube um vídeo que os mostra interrompendo uma patrulha para dançar o hit "Tick Tock", da cantora pop americana Ke$ha. Segundo o jornal israelense Haaretz, os próprios militares foram responsáveis pela publicação das imagens, durante o fim de semana passado. Na segunda-feira (5), após a repercussão do vídeo, o arquivo foi removido do site.

As imagens mostram seis soldados, armados e com uniformes militares percorrendo uma rua da cidade de Hebron. De repente, a música pop começa a tocar e eles iniciam a coreografia. Logo que a gravação foi publicada, rapidamente se espalhou por páginas do Facebook e blogs. Após o arquivo ter sido retirado do ar, outras versões do vídeo foram publicadas no YouTube, uma delas com o nome "É fácil rir da ocupação quando você é o repressor".

O exército israelense afirmou que o vídeo foi uma brincadeira feita por alguns poucos soldados e que o assunto está sendo analisado por oficiais do comando.

Confira as imagens dos soldados dançando:

Leia outras notícias sobre o YouTube