Softplan adquire Projuris e mira faturamento acima de R$ 500 milhões

A legaltech é a terceira e maior aquisição da empresa de software em 12 meses
Eduardo Smith, CEO da Softplan (Softplan/Reprodução)
Eduardo Smith, CEO da Softplan (Softplan/Reprodução)
A
André Lopes

Publicado em 18/01/2022 às 09:01.

Última atualização em 18/01/2022 às 12:55.

A desenvolvedora de software Softplan abriu o ano de 2022 fechando um acordo de compra da Projuris, de gestão de departamentos jurídicos e escritórios de advocacia. A legaltech é a terceira aquisição em um ano da experiente companhia catarinense que, no início de 2021, criou uma área dedicada à busca de novos negócios digitais.

Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

Atualmente, a Softplan possuí uma cartela de clientes representativa no setor de gestão pública. A Projuris entra como uma aquisição crucial para desbloquear contratos corporativos, incluindo acesso a grandes grupos como Cielo, BTG Pactual, SBT, Samsung, Ford e Rodobens, assim como outros 2.000 escritórios de advocacia.

“Com um crescimento de 35% e um faturamento 50 milhões em 2021, a Projuris é de longe nosso maior investimento e fará a diferença nos próximos balanços", afirma Eduardo Smith, CEO da Softplan. Com a Projuris o grupo Softplan passa a ter mais de 2.400 colaboradores e 8 mil clientes.

Para Sérgio Cochela, CEO da Projuris, ser adquirida pela Softplan pode ser a chance de ganhar corpo e se tornar a maior legaltech do Brasil. "Desde o início da conversa percebemos que este projeto seria bom para os sócios, clientes e funcionários. Estaremos mais fortes participando de um grupo robusto e com totais condições de proporcionar mais soluções inteligentes aos nossos clientes", afirma.

No ano passado, a Softplan anunciou uma estratégia de fusões e aquisições, e com isso realizou a compra majoritária da Checklist Fácil e do Construtor de Vendas, CRM especialista no mercado imobiliário.

Com o novo portfólio, as startups passaram a compor 11% das receitas da companhia, que fechou o ano com faturamento de 428 milhões de reais. Em 2022, a expectativa da empresa é de manter a mesma taxa de crescimento, chegando em 588 milhões de reais de faturamento.