Sob críticas, Google prepara evento de última hora focado em seu buscador

Empresa fará uma apresentação para mostrar novidades de seu serviço de buscas. Companhia é criticada pelo combate às fake news

Menos de um mês após realizar seu último evento, em que apresentou os novos smartphones da linha Pixel e deu uma alfinetada em empresas como Apple e Samsung, o Google terá a partir das 16h (horário de Brasília) desta quinta-feira (15) o evento Google Search On. Na ocasião, a companhia de deve anunciar novidades principalmente em seu serviço de buscas.

O evento é quase uma surpresa. O anúncio do evento foi feito pela empresa de Mountain View em suas redes sociais somente na terça-feira (13). A expectativa é de que o foco do Google  será mostrar como o serviço de buscas pode ajudar as pessoas a entenderem o mundo de uma nova maneira.

Ao mesmo tempo, vale lembrar que, por conta da pandemia do novo coronavírus, o Google não realizou um de seus principais eventos neste ano, o Google I/O, voltado para desenvolvedores.

O evento desta quinta também vai abordar o uso de inteligência artificial nas aplicações da empresa. A tecnologia está cada vez mais presente não apenas nos produtos físicos da companhia, como smartphones e alto-falantes inteligentes da linha Home, mas também em serviços de computação e nuvem e no próprio buscador.

Uma previsão da consultoria Statista, da Alemanha, aponta que o mercado de inteligência artificial deve movimentar 125 bilhões de dólares em 2025. É uma evolução brutal em relação aos 5 bilhões de dólares movimentados pelo setor em 2015.

O Google vem sendo bastante criticado por suas políticas relacionadas ao seu buscador. Principalmente no que diz respeito ao combate da propagação de fake news na internet. Nos últimos meses, diversos países já se movimentaram pedindo mais responsabilidade das gigantes da internet no conteúdo disponibilizado em suas plataformas.

No Brasil, o Google entrou em atrito com entidades ligadas com a defesa dos direitos das pessoas na internet e que combatem notícias falsas. A companhia defende que seu buscador não passe pelas mudanças regulatórias sugeridas em um projeto de lei que prevê a regulação de serviços virtuais para combater a disseminação de notícias falsas na internet (entenda os principais pontos do PL).

O evento do Google poderá ser acompanhado online, partir desta quinta-feira, às 16h, neste link.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.