Snapchat é cada vez mais apreciado por jovens nos EUA

O Snapchat é especialmente popular entre os menores de 30 anos: 68% nesta faixa etária o utilizam

A rede social Snapchat é usada por 78% dos jovens de 18 a 24 anos nos Estados Unidos, quase igual ao Facebook (80%), segundo um estudo publicado nesta quinta-feira (1) pelo Pew Research Center.

O Snapchat é especialmente popular entre os menores de 30 anos: 68% nesta faixa etária o utilizam. A nível da população total do país, é usado por 27%.

Em um estudo publicado em agosto, o escritório de advocacia especializado eMarketer considerou que a quantidade de usuários do Snapchat entre os jovens de 18 a 24 anos (24,4 milhões) já havia superado seu equivalente no Facebook (23,5 milhões). E o mesmo ocorre entre os jovens de 12 a 17 anos.

Para o eMarketer, esta tendência crescerá em 2018.

No fim de 2017, o Snapchat contava com 187 milhões de usuários por dia, um aumento de 18% em relação ao final de 2016. Cerca de 80 milhões deles estão na América do Norte.

A Snap, matriz do Snapchat, enfrentou recentemente o descontentamento de muitos usuários pela modificação do aplicativo.

Uma petição on-line para o retorno da versão anterior obteve mais de 1,2 milhão de assinaturas, mas a Snap não cedeu e manteve a nova versão, que separa mais claramente o conteúdo publicado pelos contatos pessoais e pelas propagandas das marcas.

A rede social, que publicou em 2017 uma perda líquida colossal de 3,4 bilhões de dólares, quatro vezes mais que seu faturamento (824 milhões), continua sendo frágil, como demonstra sua cotação na Bolsa: 16,32 dólares na terça-feira no fechamento, menos que seu preço de entrada de 17 dólares em março de 2017.

Em 21 de fevereiro, a celebridade Kylie Jenner, integrante do clã Kardashian-Jenner, deu a entender em uma mensagem que já não usava mais o Snapchat, onde era uma das personalidades mais influentes.

No mesmo dia, a ação perdeu 6% em apenas uma sessão. Desde então, Kylie Jenner parece ter revisado seu posicionamento, já que recentemente divulgou na rede social um vídeo de sua filha recém-nascida, Stormi.

O estudo publicado na quarta-feira pelo Pew Research Center mostra que a proporção de entrevistados em todas as categorias que declaram usar o Facebook está em baixa pela primeira vez, de 79% para 76%.

A pesquisa foi realizada de 3 a 10 de janeiro, com uma amostra representativa de 2.002 pessoas maiores de 18 anos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.