Sites de notícias e redes sociais saem do ar em todo o mundo

Problema afeta as páginas do The New York Times, Le Monde, The Guardian, Financial Times, Bloomberg News e CNN. Site do governo britânico, o Reddit e o Twitch também saíram do ar
 (Reuters/Lucas Jackson)
(Reuters/Lucas Jackson)
Por Da Redação, ReutersPublicado em 08/06/2021 08:03 | Última atualização em 08/06/2021 08:28Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Uma grande indisponibilidade na internet afetou sites de notícias e redes sociais em todo o mundo nesta terça-feira, 8, com relatos apontando para um problema no serviço de computação em nuvem Fastly, sediado nos Estados Unidos.

Sites operados por veículos de imprensa como CNN, Financial Times, The Guardian, The New York Times, Le Monde e Bloomberg News eram alguns que estavam foram do ar. 

Ao se tentar acessar as páginas desses veículos, mensagens indicam que há erro de conexão. Por volta das 8h, algumas páginas voltaram a funcionar.

No Twitter, o jornal britânico The Guardian afirmou que "o site e o aplicativo do The Guardian estão sendo afetados por uma grande interrupção da internet e estarão de volta o mais rápido possível".

O site do governo britânico também está fora do ar.

Além de derrubar completamente alguns sites, a falha também quebrou seções específicas de outros serviços, como os servidores do Twitter que hospedam os emojis da rede social.

Quase 21 mil usuários do Reddit relataram problemas com a plataforma de rede social, enquanto mais de 2 mil usuários relataram problemas com a Amazon, de acordo com o site que monitora interrupções na internet Downdetector.

O Twitch, que pertence à Amazon, também registrava uma interrupção, de acordo com o Downdetector.

Separadamente, o site de varejo da Amazon.com também parecia estar fora do ar. A Amazon não estava imediatamente disponível para comentar.

O provedor de serviços de computação em nuvem Fastly foi considerado a causa do problema. A empresa opera uma “nuvem de ponta”, projetada para acelerar o tempo de carregamento de sites, protegê-los de ataques de negação de serviço e ajudá-los a lidar com picos de tráfego.

A Fastly disse que está investigando "o potencial impacto para a performance de nosso serviço", de acordo com o site da empresa.

De acordo com o site da companhia, a maioria das áreas de cobertura da Fastly enfrentava "performance degradada".

A centralização da infraestrutura da Internet nas mãos de algumas grandes empresas significa que pontos únicos de falha podem resultar em grandes interrupções. Um problema de 2017 no negócio de hospedagem AWS da Amazon, por exemplo, tirou alguns dos maiores sites do mundo por várias horas em toda a costa leste dos Estados Unidos.