Processador próprio da Apple pode aumentar vendas do MacBook?

Expectativa da empresa é que, com o novo componente, reverta uma queda nas vendas dos computadores pessoais

A Apple anunciou durante evento o M1, o primeiro chip para computadores e laptops desenvolvido pela empresa. De acordo com a companhia, o chip é pequeno em tamanho, mas com grande poder de processamento, segurança e eficiência energética. A tecnologia do novo processador supera a da antiga fornecedora Intel, e de outras principais concorrentes, como Qualcomm e MediaTek. A empresa repetiu a fórmula que tinha com os chips de iPhone, o A14 Bionic, e criou um processador com 5 nanometros.

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor

O lançamento de um chip próprio coincide com a queda de faturamento com vendas de computadores pessoais na receita da companhia americana. Mesmo gerando US$ 28,6 bilhões em receitas em 2020, esse valor é baixo em comparação do total faturado pela empresa. O que em 2000 já representou 86,2% do faturamento da Apple, em 2020 caiu para apenas 10,4% do total.

O produto que era crucial para o faturamento da empresa, teve queda conforme novos lançamentos de sucesso foram entrando no mercado, como o iPod, iPad, iPhone e Apple Watch. O movimento de mercado tornou o celular como protagonista e o PC, coadjuvante.

Apesar da queda de vendas de computadores pessoais atingir todo o setor nos últimos anos, pesquisa da consultoria Canalys mostra que a pandemia do novo coronavírus trouxe nova vida ao segmento. Com o aumento da demanda por computadores devido à implementação do home office, as vendas tiveram o maior crescimento dos últimos 10 anos no terceiro trimestre de 2020, alcançado 79,2 milhões de unidades vendidas.

Fazer todo o processo produtivo pode nem sempre ser lucrativo. Por isso, toda a indústria de computadores usa chips da Intel ou AMD — sua concorrente direta. Mas, com a Intel diminuindo o ritmo de mudança nos processadores, a Apple corria o risco de ser ultrapassada pelos seus concorrentes. Mesmo sendo apenas a quarta no mercado de vendas de laptops — atrás da Lenovo, HP e Dell — a empresa mais valiosa do mundo pode aproveitar a onda para que o MacBook volte a figurar entre seus produtos de maior faturamento.

Os valores dos novos MacBooks no Brasil já foram revelados e podem chegar até R$19 mil. Os novos laptops estarão disponíveis na opção MacBook Air, MacBook Pro e MacBook Mini — sendo que o último é um pouco mais barato do que os outros dois.

Confira os valores dos MacBooks:

Macbook mini

  • 256 GB: 8.699 reais
  • 512 GB: 11.199 reais

MacBook Air

  • 256 GB: 12.999 reais
  • 512 GB: 16.099 reais

MacBook Pro 13 Polegadas:

  • 256 GB: 17.299 reais
  • 512 GB: 19.799 reais

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 9,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.