Pesquisa: 51% apoiam suspensão de apps que descumprem decisões judiciais

Levantamento do Datafolha mostra que decisões como a de suspender o Telegram, do ministro Alexandre de Moraes, são aceitas pela população
Telegram segue funcionando: app se safou ao aceitar as condições de controle impostas pelo ministro do STF Alexandre de Moraes (Brent Lewin/Bloomberg/Getty Images)
Telegram segue funcionando: app se safou ao aceitar as condições de controle impostas pelo ministro do STF Alexandre de Moraes (Brent Lewin/Bloomberg/Getty Images)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 26/03/2022 15:01 | Última atualização em 26/03/2022 15:09Tempo de Leitura: 1 min de leitura

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado, 26, mostra que 51% dos brasileiros concordam com a suspensão de aplicativos de mensagens, como WhatsApp e Telegram, caso descumpram decisões judiciais para evitar disseminação de notícias falsas.

Segundo o levantamento, 43% dos entrevistados são contra o bloqueio. Outros 3% se disseram indiferentes e 3% não souberam responder. A pesquisa foi realizada na terça, 22, e na quarta, 23, quatro dias após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinar a suspensão do Telegram no Brasil.

Moraes justificou a decisão com base no descumprimento de medidas judiciais anteriores, que exigiam ações como o bloqueio de perfis ligados ao blogueiro bolsonarista Allan do Santos, assim como a suspensão da monetização de conteúdos produzidos por essas contas. A medida foi revogada no último domingo, 20, após o ministro entender que o Telegram cumpriu suas determinações.

A pesquisa ouviu 2.556 pessoas acima de 16 anos em 181 cidades de todo o país. O levantamento tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou menos e foi registrado no TSE sob o número BR-08967/2022.