Panasonic encerra fabricação de TVs no Brasil

A empresa fabricava televisores em Manaus há 40 anos

A marca japonesa Panasonic vai encerrar a produção de TVs no Brasil, em Manaus, depois de 40 anos.

A empresa já não figurava no topo do mercado de televisores há alguns anos, atualmente dominado por empresas como Samsung, LG e TCL, respectivamente.

Cerca de 130 funcionários devem ser desligados da companhia em razão do encerramento da produção de televisores. A fábrica de Manaus continuará a produzir outros produtos ligados à linha branca e ao setor automotivo, no qual a Panasonic atua com componentes de som.

"Nos últimos anos, nós reforçamos, ano a ano, outros segmentos para fazer essa saída do mercado de TV. Todos os nossos produtos são ligados à inovação, como nossos refrigeradores e lavadoras que têm baixo consumo de energia. Temos pilhas alcalinas com 18% mais duração do que uma pilha comum", afirma Sergei Epof, vice-presidente de eletrodomésticos da Panasonic, em entrevista para a EXAME. “Foi um movimento global planejado para o Brasil depois de crescer nos demais pilares da empresa. Eu não vejo o acontecimento como algo ligado ao momento atual do Brasil.”

A saída da Panasonic segue o movimento da Sony, que encerrou a produção e venda de TVs no mercado brasileiro em março.

Epof acredita que as saídas da Panasonic e da Sony do mercado de TVs brasileiro sejam similares porque ambas as empresas deixaram de ter uma produção verticalizada e passaram a comprar componentes de terceiros, o que levou a uma perda da competitividade no segmento. "A diferença é que a Sony não construiu outros pilares e saiu por inteiro do país", diz Epof.

O executivo conta que a margem de lucro dos televisores no país era apertada e que há mais espaço tanto para crescimento no setor de linha branca, com produtos mais conectados, quanto maior oportunidade de margem de lucro saúdavel.

Pouco antes da Black Friday do ano passado, a Panasonic anunciou novas TVs da linha HX, em dois tamanhos de tela, 55 e 50 polegadas, com preços sugeridos de 3.699 reais e 3.199 reais, respectivamente. A área de televisores da Panasonic tinha uma presença forte na mídia e chegou a ser patrocinadora do Big Brother Brasil por muitos anos, além de ter patrocinado a Olimpíada de 2016, um evento esportivo muito associado aos televisores.

O ano de 2021 foi marcado por novas apostas de empresas brasileiras no segmento de televisores. A Toshiba voltou ao mercado pelas mãos da Multilaser e a Britânia lançou suas smart TVs. Além disso, a Philco se aliou à americana Roku para sua nova linha de TVs inteligentes, enquanto Samsung e LG lançaram, cada uma, cerca de 40 modelos com polegadas e recursos diferentes.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também