SpaceX já tem nova data para iniciar aventura de levar 1 milhão a Marte

É a primeira missão tripulada da empresa de Elon Musk e a primeira da Nasa em parceria com uma empresa privada

Depois do cancelamento em cima da hora do lançamento na última quarta-feira (27), o bilionário Elon Musk dará neste sábado (30) um pequeno passo, mas importante passo rumo ao sonho de um dia levar o homem a outro planeta. Se as condições do tempo permitirem, o foguete Falcon 9 irá decolar amanhã, às 16h22, com destino à Estação Espacial Internacional.

Essa será a segunda tentativa de levar o foguete ao espaço. A primeira estava prevista inicialmente para a última quarta-feira, mas precisou ser suspensa por conta de condições climáticas. Na ocasião, os astronautas já estavam posicionados em seus assentos quando foram informados, dez minutos antes do lançamento, sobre a suspensão temporária da missão.

Na extremidade do foguete estará a cápsula Crew Dragon, com os astronautas americanos Robert Behnken e Douglas Hurley. Será a primeira vez que uma empresa privada levará astronautas ao espaço. Será também a primeira missão espacial partindo de solo americano desde 2011.

Em tempos normais, o acontecimento poderia atrair um grande número de curiosos ao Centro Espacial John F. Kennedy, na Flórida. Por causa da pandemia do coronavírus, porém, a Nasa, agência espacial americana, incentivou as pessoas a assistirem tudo de casa. A Nasa promete fazer transmissão ao vivo de todos os preparativos até o lançamento em seu site. A SpaceX também fará a transmissão ao vivo pela internet, iniciando a cobertura quatro horas antes da decolagem. Na TV, as principais emissoras americanas deverão apresentar flashes ao vivo.

O foguete vai decolar da plataforma de lançamento 39A, a mesma de onde partiu o Apollo 11 levando os primeiros astronautas à Lua, em 1969. O mau tempo, no entanto, poderá adiar o lançamento. A previsão é de forte chuva e tempestades na Flórida ao longo desta quarta-feira. Até ontem à tarde, as chances de condições climáticas favoráveis no momento do voo eram de 60%.

Se o lançamento tiver de ser adiado mais um vez, o voo ocorrerá no domingo, às 16h. O horário é calculado com exatidão para que a cápsula Crew Dragon possa se acoplar à Estação Espacial Internacional no momento em que ela passar, a 27.000 quilômetros por hora, no ponto ideal em sua órbita a pouco mais de 400 quilômetros de altitude da Terra.

O presidente Donald Trump é uma das autoridades que deverão estar no centro espacial na Flórida para assistir ao lançamento. O programa de missão tripulada comercial da Nasa começou durante o governo de Barack Obama, mas Trump encampou a ideia para reafirmar o domínio americano no espaço. Desde 2011, os Estados Unidos precisavam pagar à Rússia para levar seus astronautas ao espaço. Trump quis acabar com essa dependência e, mais do que isso, ordenou que a Nasa volte a enviar astronautas à Lua até 2024.

Elon Musk sonha mais alto. No início deste ano, o fundador da SpaceX e da montadora Tesla revelou detalhes de seu plano de enviar 1 milhão de pessoas a Marte até 2050. Sua ideia é construir uma frota de 1.000 naves espaciais e disponibilizar a viagem ao planeta vermelho “a qualquer pessoa” que tiver interesse. Afirmou que haverá “muitos empregos” na cidade que pretende construir em Marte.

Para isso, é fundamental que o lançamento de amanhã seja um sucesso. Se tudo correr bem, a cápsula Crew Dragon alcançará a Estação Espacial Internacional depois de cerca de 19 horas de viagem. A estação é um laboratório para experiências científicas lançada no espaço em 1998 e que ficou pronta em 2011. Foi lá que o astronauta brasileiro Marcos Pontes, hoje ministro da Ciência e Tecnologia, esteve a bordo da nave espacial russa Soyuz, em 2006.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.